Páginas

Facebook

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

"RECONHECIMENTO PÚBLICO AOS QUE TRABALHAM EM PROL DA SUSTENTABILIDADE DO BIOMA CAATINGA EMINENTEMENTE BRASILEIRO, AINDA NÃO RECONHECIDO OFICIALMENTE, LÁSTIMA"

 


     


Infelizmente, o Bioma Caatinga não é reconhecido oficialmente como Bioma assim como os demais Bioma Brasileiros (Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica) porém, com esperança e firme determinação esperamos que o Congresso Nacional repare este "erro histórico" prejudicial ao Semiárido Nordestino. Nosso Bioma precisa ser reconhecido oficialmente urgentemente, para que tenha a mesma proteção e mereça os mesmos cuidados que os demais Biomas Brasileiros.
Nossa esperança está refletida no magnífico trabalho e exemplo dos AMBIENTALISTAS e de vários PROFISSIONAIS que abraçaram a causa na DEFESA do nosso Bioma, com ações impactantes, dão sua contribuição em prol da sua sustentabilidade.
Próxima semana, a comissão pró 2ª edição do PRÊMIO PROTETOR DA CAATINGA, estará na capital cearense mantendo contato com autoridades governamentais, com Instituições Nacionais e Internacionais objetivando informá-los da premiação e do momento da festa do reconhecimento prevista para o dia 15 de Dezembro de 2021, às 15h, na Assembleia Legislativa do Ceará, A CASA DO POVO.
No decorrer da semana por ocasião dessa romaria em Fortaleza, a comissão estará na Assembleia Legislativa, Palácio da Abolição, APDMCE, UNICEF, APRECE, SEMA, SEMACE, FECOMÉRCIO, SEBRAE/CE, etc., estaremos informando aos nossos leitores e internautas através do BLOG Amaury de Alencar e SITE Matheus Repórter Cariri em tempo real, o andamento do nosso compromisso com o BIOMA CAATINGA.
Nesta 2ª Edição do PRÊMIO PROTETOR DA CAATINGA além do DIPLOMA, teremos o TROFÉU com a chancela do renomado artista plástico PAULO BARROSO, criador da estatueta em madeira da IMBURANA (galhos e troncos da Árvore Morta, o mesmo tem enorme respeito pelo verde, diga-se de passagem, amante e defensor do Bioma Caatinga). A estatueta consistirá em duas "mãos estilizadas protegendo o Mandacaru", que é o símbolo da resistência e da Caatinga, uma obra de arte à altura da importância dos Protetores da Caatinga.
"Esperamos, que as imensas e belas paisagens da Caatinga continue intacta e com a ação do homem em benefício da sua sustentabilidade, possamos continuar a assistir o espetáculo da Natureza do nascer e pôr do SOL entre os cactus, carnaubeiras e as árvores nativas que é um imperdível espetáculo de rara beleza".