Páginas

Facebook

quarta-feira, 26 de maio de 2021

CPI da Covid aprova convocação de nove governadores e chamará Pazuello e Queiroga novamente para Depor.

 

CPI da Covid irá interrogar governadores  (Foto: AGÊNCIA BRASIL)
CPI da Covid irá interrogar governadores (Foto: AGÊNCIA BRASIL)

Os senadores membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 aprovaram nesta quarta-feira, 26, a convocação de nove governadores e um ex-governador de estados brasileiros onde a Polícia Federal investigou suspeitas de desvio de recursos de combate à pandemia. A convocação dos gestores é uma das principais reivindicações dos senadores governistas. A CPI também aprovou a reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do atual comandante da pasta, Marcelo Queiroga.

Serão convocados os governadores:

- Wilson Lima (Amazonas)
- Waldez Goes (Amapá)
- Ibaneis Rocha (Distrito Federal)
- Helder Barbalho (Pará)
- Coronel Marcos Rocha (Rondônia)
- Antônio Denarium (Roraima)
- Carlos Moisés (Santa Catarina)
- Mauro Carlesse (Tocantins)
- Wellington Dias (Piauí)

 Além destes, o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr serão convidados a depor. Witzel sofreu impeachment neste ano. Seu sucessor, o atual governador Cláudio Castro (PSC) não foi convocado neste primeiro momento.

A CPI aprovou ainda a reconvocação de nomes vinculados ao governo federal, dentre eles o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e do ex-titular da pasta Eduardo Pazuello. Mesmo Queiroga e Pazuello tendo sido ouvidos anteriormente, os senadores entenderam que era necessário ouvi-los novamente.

Também constam na lista de convocações aprovadas os nomes de Arthur Weintraub, irmão do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub, do empresário Carlos Wizard e do assessor da Presidência Filipe Martins. Suspeitos de atuarem em uma espécie de “Ministério Paralelo” de aconselhamento ao presidente Bolsonaro durante a pandemia da Covid-19.

O depoimento do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), era dado como certo desde o início porque um dos motivos para o pedido de instalação da CPI aponta para o colapso da saúde no Estado.
De acordo com o presidente da CPI, senador Omar Aziz, a convocação dos governadores não representa uma mudança de estratégia, apenas o cumprimento de uma cronologia.

“Não estamos fugindo da CPI, só estamos fazendo aquilo que um dos requerimentos da CPI nos manda fazer. Há um requerimento assinado por 45 senadores que pede para que a gente investigue recursos do governo federal que foram enviados aos estados”, explicou.

Os senadores aprovaram ainda a realização de pelo menos duas sessões para ouvir cientistas que apoiam o tratamento com o chamado “kit covid”, com remédios como cloroquina e ivermectina, e outros que são contra esse tipo de conduta.

                      ( O povo)