sábado, 20 de fevereiro de 2021

Comitiva de Bolsonaro com ministro da Infraestrutura visita o Ceará na sexta-feira, 26

 













Viaduto de acesso a Horizonte (BR-116) está em situação de abandono, com obras paradas há anos. Trabalhos devem recomeçar em 2021 em esforço do Ministério da Infraestrutura de entregar obras paralisadas. (Foto: Aurelio Alves)
Viaduto de acesso a Horizonte (BR-116) está em situação de abandono, com obras paradas há anos. Trabalhos devem recomeçar em 2021 em esforço do Ministério da Infraestrutura de entregar obras paralisadas. (Foto: Aurelio Alves)

Uma comitiva do Governo Federal vem ao Ceará nesta sexta-feira, 26, para solenidade que marcará a retomada de três obras inacabadas em estradas federais. O evento será conduzido pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, e deve contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). De acordo com a pasta, a ação faz parte da linha adotada pelo ministro de focar na conclusão de obras paralisadas por gestões anteriores.


A agenda inclui passagens por TianguáCaucaiaHorizonte e Fortaleza. A agenda irá marcar a assinatura de ordens de serviço para o reinício da Travessia Urbana de Tianguá, na BR-222/CE, novos traçados da rodovia (variantes) em Umirim e no distrito de Frios, também na BR-222/CE, além da conclusão do viaduto de acesso à cidade de Horizonte/CE, na BR-116/CE.


 Também está previsto visita às obras de duplicação em pavimento de concreto na rodovia BR-222/CE, no trecho Caucaia-Pecém e às obras de duplicação do Anel Viário de Fortaleza, obra conveniada entre Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) com o estado, por meio da Superintendência de Obras Públicas (SOP), e feita com 100% de recursos federais.

Contratos

A soma dos contratos assinados para intervenções e retomadas de obras paralizadas no Ceará são da ordem de R$ 88 milhões, segundo informa o Dnit ao O POVO. O maior aporte foi na assinatura de contratos para retomada de construção de viadutos abandonados na BR-222, em Tianguá, orçada em R$ 66,1 milhões.

Outra obra que estava parada e deve retomar é a de restauração e melhoramento da variante de Umirim e curva dos Frios. O investimento foi de R$ 16,7 milhões, com recursos 100% garantidos.

Obra que aguarda há muitos anos uma conclusão e que atualmente está abandonada é o viaduto sobre a BR-166, em Horizonte. O Dnit informa que foi assinado um contrato de R$ 5,1 milhões, com 100% dos recursos garantidos, para que os trabalhos sejam concluídos. Segundo o órgão, a ideia é reiniciar após o período chuvoso, entre abril ou maio, e concluir ainda neste ano.

Expectativa

Na edição do último dia 1º de fevereiro, O POVO repercutiu a expectativa de diminuição nos repasses para as obras em rodovias federais cearenses. A principal e mais sensível redução é na duplicação da BR-222/CE, entre o Anel Viário e a entrada da CE-155 em direção ao Porto do Pecém.

Apesar de ser uma das obras mais demandadas pelos setores econômicos, a obra deve ter andamento menos veloz do que em 2020 uma vez que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 enviado pela União ao Congresso prevê menos recursos para a obra, R$ 18 milhões inicialmente. Uma queda de 45% no montante de um ano para o outro.

No ano passado, o contrato teve o equivalente a R$ 32,8 milhões executados de serviço, ainda restando R$ 124,5 milhões para que os repasses sejam completados para a intervenção. O projeto é importante, pois por ali passam as cargas em direção ao Porto do Pecém, e é esperado há mais de dez anos.

Trabalho em 2020

Seguindo a linha do Ministério da Infraestrutura, o Dnit no Ceará priorizou a retomada de obras paralizadas e as estruturas efetivamente entregues em 2020 somam R$ 3,5 milhões na entrega de oito passarelas: duas na BR-116 e outras seis na BR-222. Outros R$ 88,2 milhões em serviços de manutenção foram para os tapa-buracos, limpeza de dispositivos de drenagem, em 24 contratos firmados para atender os 2.260 km de estradas federais no Estado. Também foi entregue, na última semana, o viaduto sobre a CE-040, ligando a CE-010 com a BR-020 (início do Anel Viário), no Eusébio.

O Dnit ainda destaca que R$ 6,9 milhões foram realizados em restauração, drenagem e sinalização de trecho da BR-122, entre Quixadá e Banabuiú. O trabalho está atualmente em processo de finalização. 

     o Povo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário