quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Casal de Tianguá devolve bebê para abrigo de adoção após erro de juiz, relata empresária

 

A cearense agora espera o resultado de um recurso que entrou na Justiça, mas teme não conseguir o filho de volta pois o menino já foi alocado com outro casal.

Gabriela Fernandes Moreira, 23, empresária do município de Tianguá, no interior do Ceará, e o marido, tiveram a rotina virada ao avesso após uma decisão judicial ser proferida de forma errada. Na expectativa de adotar uma criança há anos, em setembro deste ano o casal finalmente recebeu a notícia de que havia um bebê de 1 mês disponível em um abrigo, e que o juiz que cuida do caso já havia dado o sinal verde. Semanas depois porém, o magistrado reuniu-se com os novos pais para avisar que a adoção não poderia acontecer por um descuido dele e pediu desculpas.

A empreendedora divulgou o relato por meio do Instagram, que rapidamente viralizou. O erro do juiz foi não ter verificado que o casal não possuía certificado de um curso necessário para pleiteantes à adoção, feito no fórum. Gabriela afirma ter concluído o curso, mas não recebeu o documento, mesmo após diversas tentativas e idas ao local. Pouco tempo após devolver a criança, conseguiu receber o certificado, e agora trava um processo para tentar conseguir o bebê de volta.

O bebê, que foi nomeado de Santiago, começou a passar os fins de semana com Gabriela e o marido no fim de setembro. Audiência de destituição do pequeno de sua mãe biológica estava marcada para 15 de outubro, mas não chegou a acontecer. Nesta semana, a criança passou a semana toda com o casal. "Estou sendo medicada porque desenvolvi uma crise de ansiedade. O judiciário vai ter que arcar com isso, porque é um dano imenso e mexeu com toda a minha família", conta ao O POVO.

A cearense agora espera o resultado de um recurso que entrou na Justiça, mas teme não conseguir o filho de volta pois o menino já foi alocado com outro casal, devido Gabriela ter voltado para o fim da lista de adoção. Caso o recurso não dê certo, ela diz que vai entrar com um processo para ter de volta o sonho de ser mãe. Casada desde 2012 com seu marido, ambos descobriram que possuem problemas para gerar filhos.

(O Povo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário