quarta-feira, 8 de julho de 2020

Palácio da Abolição reforça cuidados e ganha sinalização para retorno gradual ao trabalho presencial dos servidores



Sede do Governo do Ceará, o Palácio da Abolição passa por várias adaptações, físicas e de procedimentos, no período de distanciamento social imposto para o enfrentamento à Covid-19. Com o retorno gradual dos servidores ao trabalho presencial, desde o mês passado, o equipamento ganhou também sinalização especial.
Desde o dia 18 de março, parte dos funcionários da Casa Civil opera normalmente via trabalho remoto. E como explica Francisco Cavalcante, secretário de Planejamento e Gestão Interna, desde o início da pandemia o Governo promove ações para a proteção dos seus colaboradores.
“No primeiro momento tivemos que nos adaptar para possibilitar o trabalho em ‘home office’. Contatamos os servidores e fizemos uma pesquisa sobre quais equipamentos os mesmos dispunham para o trabalho remoto. Daí passamos a possibilitar a retomada de alguns processos, considerando o nível de prioridade. Adotamos como principal, a divulgação do Diário Oficial, depois setor de protocolo para recebimento de comunicações através de e-mail, em seguida pagamentos e outros processos”, explica o secretário, que informou ainda que o Diário Oficial não sofreu descontinuidade na divulgação diária, incluindo diversas edições aos sábados e até domingo.
O retorno presencial está sendo feito de forma gradativa e a jornada de trabalho dividida entre as equipes de cada setor. E a retomada está amparada num protocolo com normas e condutas de prevenção à Covid-19, doença causada pela infecção com o coronavírus. Com isso, a Secretaria Especial da Casa Civil coloca em prática um plano de retorno consciente para servidores, nomeados e terceirizados. E assim como na Casa Civil, as secretarias também participam do protocolo, incluindo a identificação de pessoas no grupo de risco de contágio – seja pela idade ou por ter algum tipo de comorbidade -, e escalonamento de horários e dias a cumprir presencialmente para aqueles que estão aptos a comparecer ao trabalho.
A organização administrativa da Casa Civil é dotada de um Comitê de Gestão, onde os secretários e coordenadores discutem pautas administrativas e conteúdos diversos. Baseado nas informações da Secretaria de Saúde e regras de distanciamento social, o comitê discutiu e aprovou protocolos para a retomada das atividades, quando permitidas.
“Estamos preparados para a retomada do trabalho presencial na forma que for estabelecida oficialmente. Aliado a isso, desenvolvemos e implantamos um projeto de sinalização visual para o Palácio da Abolição para facilitar a convivência dos colaboradores e o acesso dos visitantes. A ideia foi promover uma visualização de todas as informações necessárias ao distanciamento social”, apontou Cavalcante.
Entre os principais protocolos seguidos estão a limpeza e desinfecção diária de todas as superfícies e postos de trabalho antes do início do expediente; o uso de máscaras pelos colaboradores e visitantes em todos os ambientes e postos de trabalho; a disponibilidade e uso de álcool gel em totens e dispensares em vários locais de circulação; a sinalização para disciplinar o fluxo nos corredores; a sinalização de distanciamento em locais de fila para acesso; implantação de três postos de medição de temperatura de colaboradores e visitantes com uso de termômetro com infravermelho. Todas as diretrizes visam manter o distanciamento social, a higienização permanente do ambiente e o respeito à sinalização do espaço, de forma a manter o ambiente de trabalho seguro para todos.
Parte importante nesse plano de retorno, a coordenadora de Publicidade do Estado, Carol Mota destaca as ações e mudanças visuais promovidas na casa Civil e Palácio da Abolição. “Preparamos nosso local de trabalho para que a volta dos colaboradores seja a mais segura possível. Junto com administração elaboramos um plano que foi totalmente cumprido com a instalação de totens de álcool em gel nos principais corredores e salas/setores, criamos um fluxo nas escadas e corredores para que as pessoas consigam manter a distância ao se locomover internamente em lados opostos. Nos banheiros, pias e sanitários interditados para evitar o uso lado a lado das pessoas, mantendo assim possível um distanciando social necessário, por isso todas as peças foram planejadas e executadas para chamar a atenção do colaborador com mensagens simples e objetivas”, finalizou a coordenadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário