quarta-feira, 29 de julho de 2020

“Não seremos nós que fecharemos as portas” diz Cid Gomes sobre possível aliança entre PT e PDT em Fortaleza

senador Cid Gomes, um das principais lideranças do PDT no Ceará, em entrevista ao Blog do Edison Silva, afirmou que seu partido ainda não fechou questão quanto à disputa eleitoral em Fortaleza, podendo ou não lançar o “cabeça de chapa”. 
“Queremos sinalizar que estamos abertos, e estar aberto não é impor. O candidato pode ser nosso, mas pode não ser”, disse o senador. Foto: Divulgação.

O pedetista, que participou do debate entre os pré-candidatos da sigla, na noite desta terça-feira (28), disse ainda que, passado esse momento de apresentação dos pretensos postulantes da agremiação, quer dialogar com o Partido dos Trabalhadores (PT).
Na noite de segunda-feira (27), o ex-ministro Ciro Gomes publicou vídeo em que afirma que dará apoio ao pré-candidato Elmano de Freitas, do PT, a prefeito no Município de Caucaia. Afilhado político de Luizianne Lins, Elmano já foi candidato a prefeito de Fortaleza em 2012, e a vice-prefeito em 2016. A sigla petista lançou, no mês passado, a deputada federal como pré-candidata na Capital.

Em entrevista coletiva virtual realizada, também na segunda-feira (27), Luizianne Lins afirmou que não há espaço para aliança com o PDT, neste momento, e apontou Ciro Gomes como causa desse impasse. Na ocasião, a pré-candidata chegou a chamar o pedetista de “enlouquecido”. “Aí ele [Ciro] em seguida faz uma declaração de apoio pessoal ao Elmano, que é ligado a ela”, lembrou Cid Gomes ao Blog.
“Acho que é uma demonstração do esforço para ver se é possível uma aliança. É impossível ter aliança em todo lugar, mas Fortaleza é simbólico. Vamos ver se caminhamos juntos em Fortaleza. Isso é um aceno do Ciro, que é citado por muitas pessoas do PT como uma pessoa hostil”, disse Cid.
Questionado sobre a possibilidade de o PDT abrir mão da cabeça de chapa, Cid afirmou que existem todas as possibilidades para se ter ou não. “Estamos nos preparando para a eleição. É difícil um partido que consiga elencar cinco nomes com qualidade no debate, preparo e talento que o PDT tem. Mas queremos sinalizar que estamos abertos, e estar aberto não é impor. O candidato pode ser nosso, mas pode não ser”, disse.
Segundo informou, ele conversou pessoalmente com o deputado federal José Nobre Guimarães, uma das principais lideranças do PT no Ceará, enquanto que o governador Camilo Santana abriu diálogo com Luizianne Lins. “Existem muitos interlocutores desejando o PT num segundo momento, quando tivermos um nome definido (no PDT). O PSB tem um nome definido, o Cidadania também. Então, numa segunda etapa, a gente deseja conversar com o PT. Se eles não quiserem, vai ficar claro que a decisão de ficar isolado é deles”, completou Cid Gomes.
“Estamos dando demonstrações de que queremos, aqui em Fortaleza, como referência para todo o Estado, fazer o máximo de esforço de união. Se não quiserem, muito bem. Não seremos nós que fecharemos as portas. Pelo contrário, estamos de portas abertas” – (Cid Gomes)
Oposição
De acordo com o senador, o processo de debate interno do PDT, entre os cinco pretendentes, que está sendo transmitido desde semana passada, não garante que o partido terá a cabeça de chapa. Durante a discussão desta terça-feira (28), o pré-candidato a prefeito pelo PSB, Élcio Batista, participou. O próximo será Alexandre Pereira, que está se colocando como pretenso candidato pelo Cidadania.
Tanto o PSB quanto o Cidadania já se comprometeram em estar juntos com o PDT, em Fortaleza, independente do nome que será escolhido.
Já o PT faz oposição à gestão do prefeito Roberto Cláudio desde janeiro de 2013. Vale salientar que é o chefe do Executivo Municipal, na condição de presidente da sigla pedetista, quem está à frente do processo de escolha interna do partido. 
EDISON SILVA JORNALISTA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário