Páginas

Facebook

quarta-feira, 13 de outubro de 2021

Após 2 Anos Sem Partido E Fracasso Em Criar Sigla Própria, Bolsonaro Tenta Selar Filiação Ao PP.

 



1_bolsonaro_1-17251135

Jair Bolsonaro(foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro está há quase dois anos sem partido, após se desfiliar do PSL (Partido Social Liberal), por conta de atritos com o presidente da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE). Atualmente, o mandatário tenta uma filiação ao PP (Partido Progressista), após o fracasso em criar uma legenda do zero, a Aliança pelo Brasil. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

 De acordo com a cúpula do PP, a filiação de Bolsonaro é quase certa e em troca dessa migração, o presidente deverá ter o direito de escolher os candidatos ao Senado de estados considerados como os principais. Quanto à resistência que a filiação do chefe do Executivo ainda sofreria dentro do partido, os dirigentes do PP afirmam que 90% dos diretórios estaduais da sigla concordam em receber Bolsonaro.

Um dos entraves à entrada do presidente na legenda, viria do próprio Arthur Lira (PP-AL), que temia que com Bolsonaro no PP, sua tentativa de reeleição à presidência da Câmara poderia ser prejudicada. No entanto, segundo informações do partido, Lira já concordou com a migração de Bolsonaro e a resistência, agora, estaria apenas localizada na cúpula nordestina do PP.

Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil e presidente licenciado da sigla, está no comando da aliança entre Bolsonaro e o PP. Segundo ele, a resistência do Nordeste não chega a ser um entrave de fato.

O partido marcou o início da carreira política de Bolsonaro, e embora anteriormente o próprio presidente e seus aliados tenham rechaçado o Centrão, hoje essa alternativa é a base de sustentação política do governo no Congresso. Além do próprio comando da Câmara, o PP é a quarta maior bancada da Casa, com 42 deputados, bem como também tem a quarta maior bancada do Senado, com 7 parlamentares.

Por conta das incertezas em torno de sua filiação ao PP, Bolsonaro também chegou a articular o ingresso em outras legendas como o PRTB, o Patriota, e o PTB. Tanto no PTB quanto no Patriota, a possibilidade de filiação do presidente gerou crises internas. O filho 01 do mandatário, o senador Flávio Bolsonaro (RJ), inclusive, chegou a migrar para o Patriota, no entanto, também deve sair da sigla.

Aliança pelo Brasil

Quanto à tentativa de Jair Bolsonaro e aliados de criar uma nova legenda do zero, o Aliança Brasil, o projeto tem sido um fracasso. As empreitadas em torno da sigla, que seria comandada pelo presidente, tiveram início em 2019. O objetivo era que o partido bolsonarista fosse criado a tempo de disputar as eleições municipais de 2020, porém com a pandemia e o baixo número de assinaturas, esse alvo foi abandonado.

Para criar uma nova sigla, o grupo precisaria conseguir assinaturas de 492 mil eleitores, a fim de pedir seu registro ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em quase dois anos de recolhimento de apoio, porém, só obtiveram 140 mil fichas consideradas aptas.

O presidente formal do Aliança é Bolsonaro, que não participa mais das tentativas de criar a agremiação. A frente da legenda efetivamente está o vice-presidente, o empresário Luís Felipe Belmonte. Na prática, ele é o principal responsável pela sigla, que tem Flávio Bolsonaro como outro vice.

De acordo com Belmonte, os trabalhos para lançar o Aliança Brasil continuam. "Enquanto estiver no prazo, vamos continuar trabalhando. Só vou falar que não deu depois que não der, mas, por enquanto, estou achando que dá", disse ao jornal Folha de S. Paulo.

Histórico de filiações de Bolsonaro

Desde o início de sua vida política, Jair Bolsonaro passou por oito partidos. O número chega ser maior pelas constantes mudanças e fusões entre legendas. Vale ressaltar que a origem da maior parte das agremiações que Bolsonaro fez parte está na Arena, partido de sustentação do regime militar (1964-1985).

  • 1988 - Vereador pelo PDC (Partido Democrata Cristão). A sigla se fundiu com o PDS em 1993.
  • 1993 - 1º mandato como deputado federal pelo PPR (Partido Progressista Reformador). A sigla surgiu da fusão do partido de Bolsonaro, o PDC, com o PDS.
  • 1995 - 2º mandato como deputado federal pelo PPB (Partido Progressista Brasileiro). A sigla nasce da fusão do partido de Bolsonaro, o PPR, com o PP (Partido Progressista).
  • 2003 - 4º mandato como deputado federal pelo PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Bolsonaro deixa o PPB para se filiar ao PTB, ficando dois anos na legenda.
  • 2005 - 4º mandato como deputado federal vai para o PFL (Partido da Frente Liberal) brevemente. Deixou o PTB para se filiar ao PFL, sigla que depois virou DEM e, agora, aprovou sua fusão ao PSL para virar União Brasil.
  • 2005 - Ainda no 4º mandato como deputado federal vai para o PP (Partido Progressista). Bolsonaro volta à sigla, que em 2003 mudou o nome de PPB para PP.
  • 2016 - 7º mandato como deputado federal vai para o PSC (Partido Social Cristão).
  • 2018 - Candidato à Presidência da República pelo PSL (Partido Social Liberal).
  • 2019 - Enquanto presidente da República, sai do PSL e tenta criar a Aliança pelo Brasil (em montagem).
  • 2021 - Pré-candidato à reeleição à Presidência da República ainda sem partido, porém em negociação com o PP (Partido Progressista).
 
                                   O povo