Páginas

Facebook

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Presidente nacional do PCdoB: “Estamos concentrados em derrotar Bolsonaro”

 



Deputada Augusta Brito, vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, e o presidente estadual do PCdoB/CE, Luís Carlos Paes. Foto: Miguel Martins.

A vice-governadora do Pernambuco e presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, esteve no Ceará nesta quinta-feira (26) para tratar de agenda administrativa com o Governo do Estado e discutir política com integrantes do seu partido.

Em entrevista coletiva concedida na Assembleia Legislativa, a dirigente partidária sinalizou interesse da sigla em estar, mais uma vez, ao lado de uma candidatura do ex-presidente Lula (PT) e reforçou que o desejo de construir uma frente ampla para “desmascarar, isolar e derrotar Bolsonaro”.

Segundo ela, todo e qualquer movimento que se contraponha ao “estado de coisas que estamos vivendo, um Governo incompetente, irresponsável, que está desmontando conquistas importantes para o povo brasileiro”, é bem vindo.

Para Santos, a gestão do presidente Jair Bolsonaro tem atuado contra o País. Em sua avaliação, a gestão de Lula, por outro lado, deixou um legado de enfrentamento das desigualdades regionais.

“O Nordeste pôde ser visto pelo País. Precisamos considerar que o PCdoB é aliado do presidente Lula desde a sua primeira disputa, em 1989. Todos os movimentos indicam que podemos virar esse jogo. E para isso a gente defende a necessidade de se construir uma frente ampla. Quanto mais agregarmos todas as forças políticas que se contraponham a isso que está no Brasil, temos muita convicção que dessa forma dê certo”, avaliou.

Sobre eventual aliança entre petistas e comunistas em 2022, ela destacou que seu partido ainda está realizando um debate interno, através de seus congressos. No entanto, a dirigente salientou que a principal novidade no meio político do Brasil nos últimos anos foi o fato de Lula ter recuperado seus direitos políticos, o que em sua opinião, tem ajudado no rearranjo das forças políticas no Brasil.

“Quanto mais o presidente Lula tiver convicção de se movimentar na direção daquilo que o PCdoB defende, que é a frente ampla, nós achamos que ficaremos mais próximos de virarmos e derrotarmos Bolsonaro. Nós estamos concentrados em desmascarar, isolar e derrotar Bolsonaro”, disse.

                                                Jornalista Edison Silva