Páginas

Facebook

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Governo do Ceará está autorizado a comprar um hospital no Crato por R$ 38,6 milhões.

 


Projeto foi aprovado na Assembleia Legislativa, quinta-feira (12), e sancionado pelo governador Camilo dia seguinte. Foto: Miguel Martins.



O governador Camilo Santana (PT) sancionou Lei aprovada pelos deputados da Assembleia Legislativa do Ceará autorizando a abertura de crédito especial no valor de R$ 41.8 milhões para a realização de diversas medidas no âmbito do Governo do Estado.

Uma das ações é a aquisição de hospital privado no município do Crato, na Região do Cariri, no valor de R$ 38.6 milhões para ampliação do atendimento à população do Cariri cearense.

Após efetivar a aquisição de hospitais particulares em Crateús, Itapipoca e Fortaleza, o Governo vai adquirir o Hospital São Camilo no Crato. Para esta última medida, o governador Camilo Santana encaminhou na semana passada projeto de Lei para a Assembleia Legislativa solicitando autorização de crédito especial.

Quando for incorporada à rede pública estadual, a unidade de saúde funcionará como hospital-escola da Universidade Regional do Cariri (Urca), que está implementando a oferta de graduação em Medicina neste segundo semestre de 2021.

O hospital a ser adquirido pelo Governo do Ceará no Crato por R$ 38.670.000,00 possui perfil assistencial na rede materna infantil em gestação de alto risco, e também funciona como porta de entrada de urgência e emergência, com 215 leitos, distribuídos em UTI adulto geral, UTI Covid adulto, UTI neonatal e leitos de UTI pediátrico.

Antigo Hospital São Francisco, hoje São Camilo, atualmente participa do Programa Estadual de Incentivo Hospitalar da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará como hospital de porte IV. Também será adquirido o prédio ao lado da unidade hospitalar, onde era sediada a Casa de Caridade do Crato.

O crédito especial de R$ 41.8 milhões também será usado para a subscrição de participação acionária do Estado na Companhia de Participação e Gestão de Ativos do Ceara, a CearaPar “como elemento fundamental para criação da nova empresa”.

Servirá, ainda, para a implantação do Centro de Referência LGBT, com suporte operacional e logístico, para prestação de serviços à população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais cearenses.