Páginas

Facebook

terça-feira, 8 de junho de 2021

Monsenhor Tabosa primeira cidade do Nordeste a adotar língua indígena como cooficial.

 197328010_819062945650066_8088264011328658069_n-800x500

 Monsenhor Tabosa, no interior do Ceará, é a primeira cidade do Nordeste a adotar uma língua indígena nativa como cooficial. Com isso, as escolas do município passam a ofertar o Tupi-nheengatu, idioma falado pelos povos Potiguara, Tabajara, Gavião e Tubiba Tapuia, indígenas daquela região.

O próximo passo é criar um programa com agentes formados em Tupi-nheengatu para atuar nas escolas municipais e nas comunidades indígenas. A cidade tem mais de 100 professores e lideranças que dominam o idioma da família linguística Tupi-Guarani.

A ação pioneira resultou da luta dos povos nativos pelo reconhecimento e resgate da cultura indígena. “Estamos sistematizando uma língua que nunca morreu e que, inclusive, é de onde vem a maioria dos nomes dos municípios cearenses. É uma grande conquista do nosso povo”, destaca Teka Potiguara, líder comunitária e antropóloga.