Páginas

Facebook

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Vigilância Sanitária de Várzea Alegre recolhe cães abandonados nas ruas.

 



















Secretaria de Saúde, do Governo de Várzea Alegre, está tomando providências com relação aos cães em situação de abandono nas ruas da cidade.

Segundo Ivo Leal – secretário municipal de Saúde, os setores de Vigilância Sanitária e de Zoonoses da Prefeitura, realizaram recolhimento de vários cães errantes nesta segunda-feira, 17 de maio, após registro de denúncias da população junto à Ouvidoria Geral do Município.

Esses animais recolhidos serão examinados, caso estejam saudáveis, serão devolvidos aos donos, sendo constatado doenças serão tratados e sendo diagnosticado com calazar, serão seguidos protocolos do Ministério da Saúde para eutanásia.

“O serviço está atuando, recolhendo esses cães que estão perambulando nas ruas da cidade. Os animais recolhidos passarão por avaliação, por testes e estão bem acomodados. A gente pede que as pessoas que têm o seu cão, e se o seu cão, foi recolhido pelo setor de zoonoses que procurem a Vigilância Sanitária, procurem o setor para recolher o seu cão e para ser orientado. Nós vamos notificar o dono para que possa cuidar bem do seu animal”, afirmou.

Ivo enfatizou que os animais soltos nas ruas, além de incomodar a população, podem ficar doentes e passar doenças para as pessoas.

“Temos recebido várias denúncias e reclamações a respeito de cães errantes perambulando pelas ruas e bairros da cidade. Estão incomodando as pessoas e a gente pede às pessoas que têm seu animal de estimação para cuidar bem e não soltar nas ruas. O seu cão pode ser atropelado nas avenidas, como também pode causar acidentes. O seu cão solto nas ruas corre o risco de adquirir leishmaniose, passar para outros animais e consequentemente passar para a população”, disse.

Ivo Leal lembrou que a cidade já teve que lidar, numa gestão anterior, com graves casos de calazar, que inclusive teve registro de um óbito.

“Em anos anteriores a gente viu epidemia de leishmaniose, inclusive já tivemos casos em gestantes e um óbito, por intercorrência do calazar. Então a gente pede que as pessoas que têm o seu animal cuidem bem dele, não soltem nas ruas”, alertou.

Foto: Tiago Silva 
      Várzea Alegre Agora