Páginas

Facebook

sexta-feira, 21 de maio de 2021

Coordenador de epidemiologia alerta para cuidados com arboviroses em Santa Quitéria; município possui casos positivos.

 



















Com condições ambientais favoráveis à transmissão viral das arboviroses em Santa Quitéria, é necessária uma atenção maior para a possível circulação sustentada dos arbovírus e para a implementação do controle vetorial. Durante o primeiro quadrimestre de 2021, o município visitou mais de 19 mil imóveis para vistoria e foram encontrados 20 focos do Aedes aegypti principal transmissor das doenças. 

Apesar do número baixo, o Coordenador da Vigilância Epidemiológica, Manoel Medeiros Sousa, afirma que não é o momento para se acomodar. “A gente tem notado que por conta da Covid-19 as pessoas têm se dedicado muito a questão de investigar e tratar as arboviroses. Não podemos desprezar de forma alguma os outros problemas do nosso município”, informou o Coordenador.


 De acordo com o site Info Dengue,  até a última atualização feita na última quarta-feira (19), Santa Quitéria possui 4 casos de dengue registrados. No ano passado, até essa semana, 6 tinham sido registrados. A figura abaixo mostra a situação da dengue nos últimos dois anos. As linhas horizontais correspondem aos limiares de incidência pré-epidêmicos, epidêmicos e pós-epidêmicos (casos por 100.000 habitantes)



Em relação aos casos de Chikungunya, até essa semana, apenas um positivo foi registrado. No ano passado, até essa semana, 4 tinham sido registrados. A figura abaixo mostra a situação da dengue nos últimos dois anos. As linhas horizontais correspondem aos limiares de incidência pré-epidêmicos, epidêmicos e pós-epidêmicos (casos por 100.000 habitantes)


Apesar dos cuidados, Medeiros ainda afirma que ainda há um certo receio da população em receber os agentes em casa devido ao medo da Covid-19. Portanto, está sendo discutido uma nova alternativa para as checagens serem realizadas de forma correta. Ele ainda ressalta que trabalho não será prejudicado devido ao receio dos quiterienses. 

Sintomas
Além do trabalho realizado nas casas, os agentes de saúde de Santa Quitéria estão solicitando exames para casos suspeitos. Até o momento, o município possui casos positivados de arboviroses. O Coordenador também afirma que com a situação da pandemia ainda em alta, fica mais complicado discernir os sintomas, mas existem sim formas de diferenciar. 

No caso da dengue, os sintomas mais comuns são febre alta, dor no corpo (muscular e/ou articulações), dor de cabeça e atrás dos olhos, além de erupções na pele. Há ainda o que o infectologista chama de “sinais de alarme”. Algumas pessoas têm formas mais graves da doença e alguns sintomas prenunciam isso. Como dor abdominal persistente, sinal de sangramento e tontura.

Já a chikungunya, além da febre intensa, causa dor, principalmente nas articulações. Podendo ocasionar ainda lesões na pele. Em bebês, especialmente no primeiro ano de vida, também é comum o surgimento de lesões que lembram queimaduras. O agravamento da doença não é comum. Pode acontecer, sobretudo, quando não é devidamente acompanhada. Em adultos, por exemplo, pode acarretar um comprometimento crônico da articulação.

O Zika vírus tem a manifestação mais discreta entre as três arboviroses. Febre geralmente baixa, manchas no corpo e mal estar são alguns dos sintomas. Os maiores problemas ocasionados pelo vírus são as possíveis sequelas. Entre elas, a síndrome congênita do Zika, síndrome que afeta bebês ainda durante a gestação, caso a mãe venha a contrair o vírus. A criança pode nascer com microcefalia e outras complicações.

Como prevenir?
Em mais um ano com alta de casos da Covid-19 se faz necessário um maior cuidado em prevenir as arboviroses, portanto, Medeiros orienta aos cuidados que devem ser tomados. Verificar se calhas estão desobstruídas, se certificar de que caixas d’água estão bem vedadas e eliminar reservatórios de água parada, como pneus e garrafas plásticas, são alguns exemplos.

Confira algumas outras ações recomendadas:
  •  Encher de areia os pratinhos das plantas, jogar no lixo os objetos que não estão sendo utilizados e que podem acumular água;
  •  Vedação das caixas d’águas, tonéis e barris de água, bem como evitar o acúmulo de água sobre as lajes também são recomendados;
  •  Casas com piscinas ou fontes precisam ter a manutenção em dia, sempre utilizando os produtos químicos apropriados, além de manter limpa a bandeja do ar-condicionado para evitar o acúmulo de água.
 
                                  A voz de Santa Quitéria