Páginas

Facebook

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Água salobra na Região dos Inhamuns: 10ª RM transfere responsabilidade para Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

 



















 A 10ª Região Militar, por meio de nota enviada a este site e à produção do Jornal Alerta Geral, com questionamentos sobre reclamações de moradores de áreas rurais da Região dos Inhamuns que recebem água com teor de sal, transferiu para a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil a responsabilidade pela decisão para o fornecimento da água distribuída pelos carros pipa.

A nota destaca que ‘’É reponsabilidade do ente municipal fornecer, mensalmente, para a autoridade de saúde pública municipal, os laudos de controle de qualidade da água a ser distribuída e os laudos dos mananciais de captação de água, quando esta não for proveniente de órgão responsável pelo fornecimento de água para consumo humano’’.

Em outro ponto da nota, o comando da 10ª RM relata que após queixas levadas pela prefeita de Tauá, Patrícia Aguiar (PSD), ao Ministério do Desenvolvimento Regional, ‘’de imediato, a Organização Militar Executora (OME) suspendeu temporariamente a distribuição de água no município, até ser resolvido o problema do laudo de potabilidade’’.

A nota ressalta que ‘’A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC) determinou equipes que foram ao local e fizeram duas análises da água, emitindo o parecer anexo, que foi enviado, por meio de ofício ao município, onde relata que o manancial possui condições de potabilidade para consumo humano’’.

Ao final do texto, a 10ª RM afirma que ‘’Diante do acima exposto e, tendo em vista que a SEDEC emitiu uma nota técnica sobre o a avaliação da qualidade da água relativa ao poço mogno que atende a Região, é possível concluir, salvo melhor juízo, que a melhor instituição para falar sobre a qualidade (salinidade) da água é aquela Secretaria’’.

ÍNTEGRA DA NOTA ENVIADA PELO COMANDO DA 10ª Região Militar do Exército

Prezados srs,

Sobre a solicitação de uma entrevista para tratar sobre o drama dos moradores de áreas rurais da Região dos Inhamuns, cabe destacar o que se segue:

a.     A Região abrange as Cidades de Aiuaba, Arneiros, Quiteranópolis que estão em execução na Operação e; Tauá e Parambú que estão com a distribuição temporariamente suspensa.
b.     É reponsabilidade do ente municipal fornecer, mensalmente, para a autoridade de saúde pública municipal, os laudos de controle de qualidade da água a ser distribuída e os laudos dos mananciais de captação de água, quando esta não for proveniente de órgão responsável pelo fornecimento de água para consumo humano
c.     No mês de fevereiro foi veiculado vídeo por meio de mídias sociais, onde a prefeita de Tauá trata sobre as condições de potabilidade do manancial de AIUABA e solicita diretamente ao Ministro do Desenvolvimento Regional para que fosse trocado o manancial que atendia a cidade, em face do laudo de potabilidade apresentar índices que sugeriam o excesso de salinidade fora dos padrões previstos.
d.     De imediato, a Organização Militar Executora (OME) suspendeu temporariamente a distribuição de água no município, até ser resolvido o problema do laudo de potabilidade.
e.     A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC) determinou equipes que foram ao local e fizeram duas análises da água, emitindo o parecer anexo, que foi enviado, por meio de ofício ao município, onde relata que o manancial possui condições de potabilidade para consumo humano.

Diante do acima exposto e, tendo em vista que a SEDEC emitiu uma nota técnica sobre o a avaliação da qualidade da água relativa ao poço mogno que atende a Região, é possível concluir, salvo melhor juízo, que a melhor instituição para falar sobre a qualidade (salinidade) da água é aquela Secretaria.

 

                             ( Ceará Agora)