Páginas

Facebook

sábado, 24 de abril de 2021

Município cearense amplia testagem em parceria com a Fiocruz e faz rastreamento de contato para evitar internações por Covid-19

 





















Uma parceria entre o município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza, e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará deu subsídios para que a cidade pudesse efetivar medidas sanitárias de combate à Covid-19 que são realizadas em diversos países do mundo e interpretadas por especialistas como positivas.

O cidade com população estimada em 54.337 pessoas em 2020, conforme o IBGE, conseguiu ampliar a testagem para casos suspeitos de Covid-19 e, a partir disto, redirecionar as equipes de saúde para fazer o chamado rastreamento de contato. Esta técnica consiste na busca ativa de pessoas positivadas com o coronavírus, na intenção de saber com quem elas tiveram contato, testando-as também.

Apenas em 2021, considerando dados até esta quinta-feira (22), Eusébio já realizou 9.203 testes, dos quais 2.785 foram confirmados. Em todo o ano de 2020, haviam sido feitos 6.106 exames na população. Ou seja, em menos de quatro meses, houve aumento na capacidade de testagem de 50%.

Com isso, de acordo com o secretário da Saúde da cidade, Josete Malheiros, a proporção de atendimentos em serviço de saúde por casos de síndrome gripal, frente aos casos positivados e testados é pequeno.

“A relação proporcional entre o número de casos positivos, quase 2.500 casos positivos neste ano, e uma média de internação da ordem de a 20 a 30 internamentos por dia. É uma coisa bem significativa. Ou seja, poucos casos têm tido complicações”.

Rastreamento negociado

A ampliação na testagem só foi possível graças à parceria com a Fiocruz Ceará, que garantiu apresentar o resultado dos exames de forma rápida. Do outro lado, a Prefeitura adiantou os dias das coletas de testes em pacientes com quadros de síndrome gripal, realizando-as no primeiro dia de sintomas. Além disso, ampliou as equipes de testagem para 25 unidades descentralizadas.

De acordo com o responsável técnico da Fiocruz, o médico Carlile Lavor, o mais importante nesta parceria foi o interesse da cidade. “Como o município se mostrou interessado, ficamos de entregar os dados rapidamente, em menos de 24h ou 24h, com o compromisso de eles acompanharem os casos”, disse.

Segundo o médico, diversos países do mundo fizeram o rastreamento e obtiveram bons resultados a partir do acompanhamento das pessoas e orientação com rigor. Conforme Carlile, cerca de um terço dos exames colhidos no Eusébio são positivos. Atualmente, são processados por lá entre 100 e 300 exames da cidade diariamente.

Motoboys aceleram entrega

No Eusébio, são 25 pontos de testagem descentralizados pelo seu território, sendo 21 equipes de saúde da família nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), uma Unidade de Pronto Atendimento, o Hospital Municipal Amadeu Sá e duas equipes volantes que visitam casas e residências a fim de buscar e orientar pacientes positivos.

Caso um paciente testado ainda no primeiro dia dê negativo, ele é acompanhado pelas equipes e, se os sintomas persistirem, testado novamente no quinto dia de sintomas. Segundo o secretário Josete Malheiros, em qualquer caso suspeito, os profissionais da saúde orientam o isolamento social, a restrição de contato e os protocolos para serem seguidos pelo paciente.

As equipes volantes são compostas por assistentes sociais e farmacêuticos que buscam os pacientes em suas próprias casas. Eles entregam o resultado positivo, levam suporte de medicamentos e reorientam com relação aos sinais de alarme para busca de uma unidade de saúde.

Para agilizar o processo de entrega dos exames à Fiocruz, o município montou um serviço de delivery por meio de motoboys que fazem rotas diárias recolhendo os testes realizados nos pontos de coleta e encaminhando à Fundação. Por causa da proximidade, uma vez que a entidade tem laboratório na região, há maior rapidez no deslocamento.

Com isso, a cidade já está conseguindo redirecionar exames realizados em outros 11 municípios cearenses, como Aquiraz e Beberibe. De acordo com Carlile Lavor, a parceria se estendeu e começou nesta sexta-feira (23) com o município de Tauá. Há ainda tratativas com a gestão municipal da cidade de Palhano.

“A ideia é que todos os municípios do Ceará façam isso. A gente só vai conseguir vencer a doença com técnicas assim. É importante que cada município acompanhe seus casos”, ressaltou o responsável pela Fiocruz.

Fonte: G1 CE