Páginas

Facebook

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Governo do Ceará entrega mais 15 leitos de UTI no Hospital de Messejana

 












Nesta quinta-feira (29), o governador do Ceará, Camilo Santana, esteve no Hospital Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, o Hospital de Messejana (HM), para entregar 15 novos leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19, registrando a ocasião através de uma transmissão ao vivo nas redes sociais. Ele estava acompanhado pelo secretário da Saúde estadual, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), e o diretor geral do HM, Daniel de Sousa.

"Dando continuidade à entrega de leitos exclusivos para reforçar e ampliar a rede de saúde no enfrentamento ao coronavírus, entregamos mais 15 leitos de UTI aqui no Hospital de Messejana, que já deve receber pacientes hoje mesmo, totalizando 290 leitos exclusivos Covid, sendo 177 de enfermaria, e 113 leitos de UTI. Antes aqui era um arquivo, mas o espaço foi otimizado e transformado em UTI. Aviso que em breve vamos fazer uma licitação para fazer uma grande reforma no HM,e  aproveito para parabenizar os profissionais de saúde, incansáveis em sua dedicação, pois temos de lembrar que estamos enfrentando uma pandemia, mas os problemas normais de saúde continuam, as demandas continuam e estão sendo atendidas", apontou Camilo. Com esses novos leitos do HM, o Ceará passa de 5.100 para atender pessoas com Covid-19, sendo 3.775 de enfermaria e 1.327 leitos de UTI.

O secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, ressaltou a importância do Hospital de Messejana não apenas para o Ceará. "Este hospital é um dos maiores centros de formação do Brasil. Somos referência em cardiologia, pneumologia, transplantes, e durante a pandemia o hospital se reinventou, pois continuamos a atender doenças complexas, além dos pacientes com Covid. Nossos profissionais de saúde têm colocado a vida aqui dentro, e a história dessa pandemia pode ser vista através da vida das pessoas, e trabalhar aqui no HM é fazer história".

A criação dos novos leitos também propicia que a estrutura interna da unidade mantenha sua posição de referência para pacientes do perfil cardiopulmonar, dando mais celeridade e qualidade ao atendimento. Em 2020, uma unidade de campanha com 40 leitos de enfermaria Covid foi montada no estacionamento do hospital. No início de abril deste ano, outra estrutura de campanha, com 39 leitos, foi levantada para receber os pacientes com enfermidades cardíacas, não-Covid.

"Ano passado aqui nós chegamos a ter 80 leitos para atender pacientes com Covid, atualmente já passamos de 100. Além disso, temos de ter um cuidado a mais, pois nossos pacientes já são cardíacos, ou com doenças pulmonares, e isso foi um agravante com a Covid. Continuamos aqui trabalhando com o fluxo normal do hospital e com os pacientes com Covid-19, sempre garantindo a segurança desses pacientes de forma simultânea. Já possuímos também oito leitos que disponibilizam uma UTI respiratória, algo único no Ceará e um dos poucos no Norte-Nordeste. Somos uma unidade de saúde bem específica, incluindo o serviço de pneumologia e cardiologia, e pós-pandemia toda essa estrutura vira legado ao hospital", detalha Daniel de Sousa, diretor geral do HM.
Vacinas

O governador do Ceará finalizou a transmissão informando que o Estado receberá o 16º lote de vacinas do Ministério da Saúde, e destacou a importância que profissionais da educação sejam considerados também um grupo prioritário na Campanha de Vacinação.

"Ainda nesta quinta-feira (29) vamos receber mais um lote de vacinas, mas enquanto não conseguirmos imunizar a população estamos numa luta muito grande para retomar uma das atividades mais importantes, que é a educação. Por isso precisamos vacinar os professores, ontem (28) mesmo eu oficializei mais uma vez ao Ministério da Saúde e ao Comitê que trata do Programa Nacional de Imunização a inclusão dos nossos professores como grupo prioritário. Conversei inclusive hoje com o ministro Queiroga, e aguardo a autorização para que a gente possa incluir esses profissionais que são tão importantes e que possamos retomar as aulas presenciais após quase um ano de aulas remotas. Isso traz um prejuízo social muito grande aos nossos alunos, às nossas crianças do Ceará. Vamos seguir trabalhando em busca de salvar vidas, que é o nosso maior objetivo", finalizou Camilo Santana.