Páginas

Facebook

terça-feira, 16 de março de 2021

VÁRZEA ALEGRE Covid-19: Em reunião com o prefeito comerciantes cobram abertura do comércio e mais rigor na fiscalização

 














Os efeitos da Covid-19 são sentidos em todos os setores. Na economia tem fragilizado as atividades comerciais consideradas não essenciais. Para discutir esse assunto, atendendo convite da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas, presidida por Mazé Cavalcante, o prefeito de Várzea Alegre, Zé Helder (MDB), se reuniu na tarde desta segunda-feira, 15 de março de 2021, de forma virtual, com os comerciantes associados à entidade.

As reclamações dos empresários varzealegrenses se tornaram mais intensas após o último decreto do Governo do Ceará, que estabeleceu lockdown em todo o estado como regra para frear o crescimento de casos de Covid-19.

Na avalição dos comerciantes que usaram a palavra, o comércio de Várzea Alegre, esse considerado não essencial e que tem as portas fechadas em virtude do decreto, não pode ser considerado vilão e motivo do crescimento dos casos de Covid-19, especialmente porque segue as regras de higienização e de distanciamento e que a movimentação tem caído por causa da crise na economia.

A presidente da CDL, Mazé Cavalcante, disse que foi um momento de ouvir os sócios da CDL, que expressaram suas justas reivindicações e preocupações com suas atividades. Alguns inclusive já tiveram que dispensar colaboradores. Demonstraram preocupação com os compromissos, deram sugestões e cobram intensificação da fiscalização. Ela destacou que o prefeito foi solidário às causas da categoria.

Zé Helder explicou que as medidas adotadas e mais rígidas são em razão do aumento de casos no Ceará, que a região está com suas condições de atendimento comprometidas com lotação de UTIs para Covid-19 e fila de espera. Ele disse que contribuirá com os comerciantes no que for possível.

Entre as principais reivindicações dos comerciantes de Várzea Alegre estão:

– Mais fiscalizações durante e após o lockdown;

– Proibir vendas de bebidas alcoólicas, inclusive nas distribuidoras;

– Punição para lojistas que descumprirem as regras durante e depois do fechamento das empresas;

– Fazer lockdown geral, deixando apenas mercantis, farmácias e alimentação como delivery;

– Pressionar mais o Governo Estadual pela reabertura do comércio;

– Cobrar do Governo do Estado os leitos para Covid-19 que fecharam e que não deveriam ter sido fechados.

A reunião foi ampla, com a participação de cerca de 40 empresários varzealegrenses, com as presenças do prefeito Zé Helder, de Dr. Fabrício Rolim – vice-prefeito; Alan Silviano – presidente da Câmara de Vereadores; Ivo Leal – Secretário de Saúde; Dr. Batista Júnior – Controlador Geral do Município; Dra. Ellen Costa – Procuradora Geral do Município; Ieda Máximo – Chefe de Gabinete do Prefeito; e Mazé Cavalcante –  presidente da CDL.

Foto: Fábio Oliveira