terça-feira, 23 de março de 2021

No Cariri, filho move vaquinha virtual para tratamento do terceiro câncer descoberto na mãe

 











                                                   Foto Arquivo 


Se o momento de pandemia e o colapso no sistema de saúde já afetam a vida da população saudável, imagina para quem descobriu o terceiro câncer em meio à covid-19. Em dezembro, a caririense Fátima Ferreira Alves, de 65 anos, foi diagnosticada com câncer de pulmão com metástase. Antes disso, já havia tido, por duas vezes, a mesma doença na mama direita e, depois, na esquerda.

O primeiro diagnóstico ocorreu há 17 anos, quando Fátima tinha 48 anos de idade. “Ela ficou bem abalada na época, mas respondeu bem à quimioterapia. Ela acabou por retirar a mama e seguiu o tratamento”, conta o filho, Sávio Ferreira, que move uma vaquinha virtual para o tratamento da mãe.

Há pouco mais de três anos, veio o segundo diagnóstico, desta vez na mama esquerda. “Ela fez o tratamento e retirada da mama esquerda também. Tanto no primeiro como no segundo câncer, minha mãe foi uma pessoa forte e extremamente guerreira”, diz Sávio. Porém, o diagnóstico do terceiro CA, agora nos pulmões, deixou Fátima debilitada. “O estado é grave. Ela está respirando com ajuda de oxigênio e emagreceu muito rápido, chegou a ter 37 kg”, conta o filho, preocupado.

Todos os tratamentos feitos por Fátima até então foram pelo SUS. Porém, como agora o caso não é mais operável, o tratamento ocorre de forma a dar melhor qualidade de vida à Fátima. Sávio explica que alguns itens são indispensáveis, como por exemplo, cilindros de oxigênio. “O SUS está em todo o tratamento, mas nem tudo é de graça, como aluguel de aparelhos e afins”, explica ele, que é filho único de Fátima.

Apesar de se esforçar para dar uma vida mais confortável à mãe neste estágio da doença, Sávio tem limitações. Ele nasceu com uma lesão do plexo braquial, que o deixou sem movimentos na mão esquerda, o que acaba limitando também a possibilidade de cuidados com a mãe. “Eu só quero deixar a vida da minha mãe mais confortável e menos sofrida”, afirma Sávio.

Na descrição da vaquinha, o filho conta um pouco da própria história e da luta da mãe contra os cânceres que teve ao longo da vida. Para saber mais e ajudar, acesse o link clicando aqui.

                      Badalo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário