O agravamento da pandemia da Covid-19 com a superlotação de lotação de hospitais e ocupação de todos os leitos UTIs no Estado do Ceará, começa a provocar mortes em municípios da Região dos Inhamuns, por falta de vagas.

Em Quiterianópolis, a senhora Maria Dionísio Barroso da Silva, 64 anos, que residia na Rua José Peri, morreu na manhã de ontem(09), no Hospital Quitperia de Lima, enquanto aguardava por um leito de UTI. Ela deu entrada na unidade de saúde com sintomas do coronavírus e relatou ter mantido contato com uma pessoa que testou positivo para a doença e nos últimos dias seu quadro clínico começou a se agravar, buscando o Hospital na noite da última segunda-feira(08), para realizar o tratamento. 

A equipe médica tentou por várias vezes transferir a D. Maria Dionísio para a UTI do Hospital São Lucas, em Crateús, mas como não havia leito disponível, foi mantido contato com a Central de Regulação da SESA, que também informou não haver vaga em nenhum Hospital. 

A paciente morreu na manhã de ontem(09). Foi colhido material e encaminhado para o laboratório, que determinará a causa da morte.

Mais um caso

Blog do Wilrismar está investigando o registro de um segundo caso de morte por falta de leito de UTI, no último domingo(07), no município de Parambu, e apesar de todas as tentativas feitas, inclusive pela 14ª CRES, não foi possível conseguir a vaga. 

Repórteres: Wilrismar Holanda/Cícero Lacerda