Páginas

Facebook

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

O MUNICÍPIO DE PACUJÁ, INICIA SEU TRABALHO DE CONSCIENTIZAÇÃO DA COMUNIDADE, OBJETIVANDO CRIAR UMA VISÃO DE FUTURO NO TOCANTE AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO TURISMO, COMO VETOR DE DESENVOLVIMENTO LOCAL.

 








O jovem ambientalista Elenilson Gouveia Carvalho (Léo), que está a frente do trabalho das ações para inserir o Município de Pacujá no CADASTRO da Região Turística do Mapa do Turismo Brasileiro, corre contra o Tempo para atender os critérios exigidos pela Secretaria do Turismo do Ceará - SETUR e do Ministério do Turismo. 
A tarefa não tem sido fácil porém é possível atender o que está sendo exigido ao município que precisa conhecer e compreender como um todo a importância e o que é Turismo,
Compreender sua estrutura no contexto social, econômico, ambiental e político além de identificar os "destinos turísticos", compreendendo sua natureza e funcionamento, além de estar atento à oferta da demanda turística como base para um planejamento satisfatório. Outro ponto de extrema importância é identificar os desafios para trabalhar as oportunidades em prol da evolução do turismo local, sem esquecer a cadeia produtiva que move o setor e seus atores. 
Para conhecer de perto a capacidade e o potencial turístico do Município de Pacujá, iniciei uma peregrinação na zona rural para conhecer de perto o potencial do trabalho dos artesões com a palha da carnaúba e o que me surpreendeu foi poder conhecer de perto o passo a passo para esse processo tradicional capaz de gerar renda e ocupação, gerando economia para o município. 
As mãos ágeis dos artesãos que trabalham o artesanato com a palha da carnaúba, matéria prima abundante na terra, me surpreendi com a agilidade e a beleza dos chapéus de palha, é uma variedade trabalhado com arte, que talvez o Brasil e o Ceará não conheça de perto este potencial, destaca Elenilson Goveia Carvalho.
As imagens abaixo, são a comprovação inconteste da força do artesanato a partir da palha da carnaúba, e o que mais surpreende é a técnica usada, a comerciante ROSÂNGELA RODRIGUES DE ALCÂNTARA que trabalha no setor há muitos anos, conhece bem a fundo essa arte, ela também domina a arte. E nas andanças pelo interior do município, uma parada na residência de dona MARIA MARCOS DOS SANTOS, domina e trabalha a arte desde os 5 anos de idade e hoje com seus 90 anos, com uma pequena faca bem afiada para "riscar a palha brinca": "estou com a faca na mão, mais não se preocupem porque ainda não estou louca". Ela é sem sombra de dúvida um ÌCONE DO ARTESANATO pela experiência de vida e pelas diversas artes que domina e pasmem, ela costura divinamente bem. Destaca Léo Carvalho.