terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Ricardo Silveira recebe prefeitura com rombo de quase R$ 11 milhões na folha de pagamento deixados por antiga gestão, em Quixadá

 


Dados preliminares de um estudo econômico feito por uma equipe técnica apresentado nesta segunda-feira (11), evidenciam um verdadeiro caos nas finanças públicas da Prefeitura de Quixadá, deixado pela gestão anterior. Os débitos levantados em atraso com folha de pagamento, até o momento, totalizaram R$ 10.945.394,00.

Ricardo Silveira esteve acompanhado do Secretário de Finanças e Procurador do Município

O cálculo considera apenas os números de despesas com folha de pagamento somados até esta segunda. Não estão incluídos débitos como encargos sociais e responsabilidade patronais. Despesas com fornecedores e débitos nas empresas de energia elétrica também ficaram de fora. Se consideradas, o número pode ser bem maior.

Como o estudo do impacto econômico ainda está sendo feito, os números podem aumentar. As informações preliminares já apresentadas foram levantadas por uma equipe formada por profissionais de contabilidade, economia e ainda membros do corpo jurídico. Trazidos ao conhecimento da população, os números evidenciam o desastre financeiro promovido pelo então prefeito Ilário Marques no fim de sua gestão.

Ricardo Silveira falou sobre o assunto em entrevista ao programa 970°, na TV Monólitos, apresentado por Herley Nunes. “Essa é uma questão muito séria. Nossa equipe está descobrindo muitos problemas, que são muitos graves. Mas essa é uma responsabilidade do município e nós vamos pagar. Estamos buscando meios, fazendo estudos, mas vamos pagar por respeito aos trabalhadores. Nossa equipe está realizando um planejamento para o pagamento dos salários deixados pela antiga gestão e é compromisso nosso, pagar o mês de janeiro ainda dentro do mês vigente”, anunciou Ricardo.

Além dos servidores da saúde e da educação, o problema também traz consequências aos aposentados do Instituto Municipal de Previdência de Quixadá (IPMQ) que também não possui verba suficiente em caixa deixada pela gestão anterior, para honrar os pagamentos. Sobre o IPMQ, o estudo técnico, a equipe já constatou que Ilário Marques teria realizado pequenos repasses e empenhado pagamentos, no entanto, somente a folha da previdência municipal totaliza os R$ 2.190.529,67.

Ainda que esteja em busca de solucionar o problema, a equipe de Ricardo Silveira esbarra em questões que dificultam uma solução. O saldo deixado em caixa pela gestão de Marques é de apenas R$ R$ 562.243,87. Deste valor, quase R$ 490 mil são de verbas do Fundeb que, por lei, não podem ser utilizadas este mês para quitar débitos em atraso do mês anterior.


Monólitos Post 

Nenhum comentário:

Postar um comentário