Páginas

Facebook

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Dois milhões de doses da CoronaVac chegam a São Paulo

 

Avião chegando com 3 milhões de doses da vacina CoronaVac (Foto: Reprodução/TV Globo)
Avião chegando com 3 milhões de doses da vacina CoronaVac (Foto: Reprodução/TV Globo)

Chegaram na manhã desta sexta-feira, 18, em São Paulo, dois milhões de doses da CoronaVac, vacina desenvolvida e produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac. As vacinas contra Covid-19 chegaram ainda cedo, por volta das 6h30min no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

O uso e a aplicação ainda dependem da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A CoronaVac está na terceira fase de testes e teve a apresentação dos resultados adiados desta terça-feira, 15, para a próxima semana. Segundo o laboratório, a entrega deve acontecer na próxima semana, coincidindo também com a apresentação dos resultados à agência de vigilância, similar à Anvisa, na China. Isso deve acelerar a aprovação aqui no Brasil. As informações são do Uol.


Esse já é o terceiro carregamento chinês que chega a São Paulo com doses já prontas ou insumos para a produção local que deve acontecer no Butantan. O Estado já contabiliza mais de 3 milhões de doses que podem ser disponibilizadas após a aprovação.


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), esteve no aeroporto acompanhado do diretor do Butantan, Dimas Covas, e do secretário estadual de Saúde, Jean Gorintcheyn, para receber o carregamento. Segundo o chefe do Executivo, este é o maior lote de vacinas do Butantan e Sinovac que já chegou ao Brasil. "A vacina do Butantan para ajudar e salvar milhões de brasileiros", disse ele em vídeo.

O governo paulista espera conseguir a aprovação entre o fim deste ano e o começo de 2021, com expectativa do início da vacinação em meados do dia 15."A partir do dia 15, é possível que tenhamos 9 milhões de doses para serem usadas nos brasileiros. A vacina não pode ficar na prateleira, tem que ir para o braço dos brasileiros", afirmou Covas, em coletiva na quinta-feira, 17.

o Povo