sábado, 19 de dezembro de 2020

Após vitória na Justiça, Icasa cobra execução de R$ 52 milhões da CBF

 

Icasa recebe taça de campeão da Série B do Campeonato Cearense (Foto: Antonio Josimar Segundo/FCF)
Icasa recebe taça de campeão da Série B do Campeonato Cearense (Foto: Antonio Josimar Segundo/FCF)

A disputa judicial entre Icasa e Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ganhou mais um capítulo. Após vitória nos tribunais em outubro, em segunda instância, o clube de Juazeiro do Norte solicitou a execução de indenização de R$ 52 milhões por parte da entidade máxima do futebol brasileiro por erro na Série B de 2013.

A informação foi publicada inicialmente pelo Esporte News Mundo. O Verdão do Cariri solicitou à 4ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) que a CBF pague o valor em juízo até que haja uma decisão final do caso — ainda cabe recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Icasa não teria acesso ao valor de imediato, mas quer forçar a entidade nacional a desembolsar o montante para tentar chegar a um consenso e realizar um acordo para ter acesso às cifras de forma mais célere — ainda que inferiores. Após vencer a Segunda Divisão do Campeonato Cearense, o time do Cariri retornou à elite do futebol estadual em 2021.



O clube cearense reclama de prejuízos materiais e morais por um erro da entidade nacional, que permitiu que o Figueirense-SC escalasse de forma irregular — sem contrato registrado — o jogador Luan Niedzielski na Série B de 2013. O clube catarinense terminou a competição na quarta posição e chegou à elite nacional, enquanto o time de Juazeiro do Norte ficou uma colocação abaixo, com diferença de apenas um ponto. 


O povo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário