segunda-feira, 23 de novembro de 2020

CE tem 56% de ocupação em UTI por Covid-19 nesta segunda-feira, 23; Sertão Central chega a 90%

 

1_leonardo_da_vinci-13972902
Movimentação no Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza (Foto: Aurelio Alves)

A taxa de ocupação nas UTIs por Covid-19 no Ceará é de 56,91%, segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), atualizada às 13h04min desta segunda-feira, 23. Nas enfermarias, a ocupação é de 28,02%. Embora o Estado apresente redução nos registros de positividade, Fortaleza e outras cidades puxam alta da internação por Covid-19.

Quando se fala em Região de Saúde, Fortaleza é a segunda com maior taxa: 65,74%. Em primeiro lugar vem o Sertão Central com 90% da taxa de ocupação de UTIs. Depois, vêm Litoral Leste/Jaguaribe (60%), Cariri (53,41%) e Sobral (39,47%). O Ceará tem mais de 246,5 mil pessoas recuperadas da doença e 292,7 mil casos confirmados. Foram contabilizadas 9.490 mortes até esta segunda, 23.



Para se ter uma ideia, a Capital, assim como outras áreas descentralizadas de saúde (ADS), tiverem aumento de casos de Covid-19 na semana epidemiológica (SE) 46, que foi de 8 a 14 de novembro. Boletim epidemiológico divulgado pela Sesa na última sexta-feira, 20, mostra 1.039 novas confirmações no período - redução de 22,3% em relação a semana anterior. Em Acaraú, por exemplo, a alta foi de 59%.



Embora tenha crescido em outubro, quando o Estado marcou 73,98% de ocupação nas UTIs (em 17/10), a marca ainda não alcançou os registros mais baixos desde o começo da pandemia. Em 9 de setembro, a taxa de ocupação chegou a 50,34%.

A atualização deste dia 23 mostra que em hospitais como Monte Klinikum e São Raimundo (particulares), ambos na Capital, a ocupação chega a 60%. Já no Hospital São Carlos, também particular, todos os leitos de UTI estão ocupados, ainda de acordo com o IntegraSUS. No Hospital Leonardo Da Vinci, montado pelo Estado para tratar casos de Covid-19, 18 dos 25 leitos de UTI ativos estão ocupados (72%).

Interior

O Interior do Ceará também marca alta no número de ocupações. Em cidades como Itapipoca, a ocupação bate 85%, como é o caso do Hospital Maternidade São Vicente de Paulo. O Hospital Regional do Sertão Central (HRSC) está com 90% dos leitos ocupados, enquanto o Hospital Regional do Cariri (HRC) chega a 96,77%.


Circulação do vírus

Na última sexta, a secretária-executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, alertou sobre essa retomada de crescimento de casos em alguns municípios, apesar da tendência de redução no Estado. Ela destacou que o aumento da positividade dos testes sustenta que a circulação do vírus permanece.

"Quando a gente avalia especificamente algumas áreas descentralizadas de saúde, elas mostraram incremento. Essas áreas descentralizadas [são] de Fortaleza e as regiões próximas. E outras áreas descentralizadas onde há a circulação muito grande de pessoas, principalmente na área litorânea, como Camocim e Aracati", detalha.

Ela explica que o aumento da positividade dos testes mostra que a circulação do vírus ainda continua acontecendo. "Isso mostra para gente que, apesar de estar diminuindo os casos, o vírus ainda continua circulando. A gente teve o aumento da ocupação dos leitos, principalmente nos hospitais privados, e um aumento da positividade dos testes", afirmou.

Ocupação por Região de Saúde

Região de Saúde Cariri - 53,41%
Região de Saúde Fortaleza - 65,74%
Região de Saúde Sobral - 39,47%
Região de Saúde Sertão Central - 90%
Região de Saúde Litoral Leste/Jaguaribe - 60% 

o Povo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário