segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Capacete criado no Ceará recupera pacientes com Covid-19 e reduz em 60% a necessidade de intubação

 A8A52845-3AA7-4BD7-9D4B-9D518CDAFDAB


Os resultados dos testes em pacientes submetidos à aplicação do Elmo, capacete de respiração assistida para tratar de casos de Covid-19, superaram as expectativas de pesquisadores, por reduzir em 60% a necessidade de intubação.

O dispositivo, desenvolvido em força-tarefa no Ceará foi utilizado em fase de testes clínicos em 10 pacientes nos últimos cinco meses no Hospital Leonardo Da Vinci, adquirido pelo Governo do Ceará durante a pandemia.

A autorização para produção do Elmo em escala industrial tinha como um dos pré-requisito a fase de testes em pacientes, que teve a eficácia comprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A Anvisa deu o aval para fabricação e comercialização pela Esmaltec.

A produção do capacete envolve o Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Saúde do Estado, Escola de Saúde Pública e Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Funcap, Federação das Indústrias do Estado do Ceará, Fiec.

Participam ainda o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Senai, Universidade Federal do Ceará e Universidade de Fortaleza, com o apoio do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar, ISGH, e Esmaltec.

Idealizador do equipamento e superintendente da Escola de Saúde Pública (ESP/CE), Marcelo Alcântara fala sobre a eficácia do produto e sua usabilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário