sexta-feira, 30 de outubro de 2020

O JARDIM BOTÂNICO DA CAATINGA É UMA DE TANTAS OUTRAS OBRAS DE PORTE QUE ESTÁ PARALISADA, TRAZENDO PREJUÍZOS INCALCULÁVEIS À CIÊNCIA, A ACADEMIA, A ESCOLA, AO MUNICÍPIO, A POPULAÇÃO E A REGIÃO DOS INHAMUNS.









As críticas vinheram acompanhadas de mal estar, uma obra que deveria estar dando visibilidade ao Setor Ambiental Regional entra para o vácuo da insensibilidade ambiental, causando prejuízos para a INTELIGÊNCIA local e regional, num desrespeito a inteligência local.

O Jardim Botânico da Caatinga do Município de Tauá é único do gênero no País e no Mundo, tal discussão foi objeto da última discussão com o grupo MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE, sustentado pelo ambientalista Jorge de Moura que vê nessa ação, prejuízos incalculáveis aos Município de Tauá e Região, pela importância estratégica deste equipamento científico, cultural e ambiental. A futura administração municipal deverá dar prioridade a esta obra de grande porte, o Jardim Botânico da Caatinga será uma espécie de COLUNA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DE TAUÁ, que aliado aos "campus da Arqueologia, Paleontologia, Geologia, História" será transformado numa espécie de UNIVERSIDADE, LABORATÓRIO e BIBLIOTECA a Céu Aberto", além de dar ao Município o "status quo" de terra comprometida com a Ciência e com seu povo, além de forte aliado as pesquisas acadêmicas regionais.
Vários nomes participaram dessa lave tais como: o ex Vice Governador Domingos Filho que abriu oficialmente o evento, outro nome de peso o de Gradivol, Fátima Feitosa, Luiz Miranda, Rogaciano Oliveira, Professores da UECE e IFCE. A candidata a Prefeita Patrícia Aguiar sempre atenta as observações e dando seu veredito. O evento foi conduzido pelo ex da Ciência e tecnologia Secretário Elvis Narciel.
4 anexos
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário