quarta-feira, 7 de outubro de 2020

MP apura denúncias de estupro em redes sociais e prende professor suspeito no Ceará

 Prisão ocorreu nesta terça-feira na cidade de Ocara - Professor cometia estupros desde 2005

twitter1

Movimento #Exposed fez dezenas de denúncias de estupro e compartilhamento de imagens íntimas nas redes sociais



Um professor de Ocara, no interior do Ceará, foi preso na última terça-feira (06) após denúncias de estupros que ocorriam desde 2005. A operação policial que localizou e prendeu o suspeito foi realizada após investigação do Ministério Público com base em informações divulgas em redes sociais.
Um grupo de estudantes realizou no Instagram postagem com o termo #Exposed, usado para denunciar pessoas por estupro e crimes sexuais. Em junho, uma onda de manifestações ocorreu nas redes sociais com denúncias similares, em outras cidades do Ceará e do Brasil.
Conforme o Ministério Público, a Promotoria de Justiça de Ocara e o Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência já identificaram nove vítimas de estupro do professor preso no município. O crime mais recente ocorreu em 2019.
Além do crime de estupro de vulnerável, as pessoas usam o termo #Exposed para denunciar pessoas que compartilham, sem autorização, fotos íntimas de garotas.
Desde junho, quando as denúncias nas redes sociais ficaram mais frequentes, o Ministério Público montou uma força-tarefa para investigar os casos de crimes sexuais denunciados por vítimas de todo o estado. O órgão afirma que tem feito um trabalho de acolhimento e apoio psicossocial às pessoas que sofreram os abusos.
Para facilitar as denúncias, o MPCE criou o e-mail dignidadesexual@mpce.mp.br para que elas façam o primeiro contato com a instituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário