terça-feira, 1 de setembro de 2020

Polícia Civil deflagra uma megaoperação em Juazeiro do Norte contra o tráfico A mobilização policial teve início no começo da manhã com o apoio de um helicóptero

 Uma megaoperação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE), está sendo realizada desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (1º) na cidade de Juazeiro do Norte, na Região Sul do estado, no Cariri (a 528Km de Fortaleza). O objetivo da mobilização policial é reprimir o tráfico de drogas e a ação de facções criminosas na cidade.


PC-Opera%C3%A7%C3%A3o-2


 Juazeiro do Norte está entre as cidades cearenses onde a ação das facções tem deixado a Segurança Pública comprometida, com altas taxas de assassinatos nos primeiros oito meses de 2020, já superando os registros de igual período de 2019.

Mandados judiciais de prisão preventiva/temporária e de busca e apreensão estão sendo cumpridos pela Polícia Civil desde ás 6 horas, numa mobilização que reúne efetivos da Delegacia Regional de Juazeiro do Norte e de outras cidades do Cariri, como Crato, Barbalha e Brejo Santo.  Até o momento a instituição não revelou se já foram efetuadas prisões, o que deverá acontecer nas próximas horas.

O trabalho das equipes de inspetores e delegados nos “alvos” da operação está tendo o apoio de uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), através de sua base no Cariri.

Crimes

A intensa ação de traficantes ligados às facções em vários bairros de Juazeiro tem também causado um aumento do número de assassinatos por conta da “guerra” entre os grupos armados, pela disputa de território, e os “acertos de contas” do tráfico.

Ainda na tarde de ontem, um homem foi executado próximo ao lixão daquela cidade. A vítima foi identificada como  Cícero Reginaldo dos Santos, 50 anos. O corpo dele, com marcas de tiros, foi encontrado no começo da manhã  nas proximidades do lixão. Os assassinos fugiram do local em um veículo modelo Santana, de cor verde.  Segundo a Polícia, Cícero já havia sofrido uma tentativa de assassinato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário