terça-feira, 29 de setembro de 2020

Líder religioso acusado de crimes sexuais é preso em Fortaleza

 

1_afago-13144050
PEDRO ÍCARO tornou-se réu por violência sexual mediante fraude, crime sexual para controlar o comportamento social ou sexual da vítima, charlatanismo e curandeirismo (Foto: Reprodução / Fantástico)

O guru acusado de crimes sexuais Pedro Ícaro de Medeiros, o Ikky, foi preso preventivamente pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira, 29, em Fortaleza. O líder religioso é acusado de crimes sexuais contra duas adolescentes que faziam parte da comunidade Afago, da qual ele era líder. Batizada de Operação Erasta, a ação cumpriu mandados de busca e apreensão em três endereços em Fortaleza, com mandados expedidos pela 12ª Vara Criminal de Fortaleza.

A ação do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) e do Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (Nuavv) contou com apoio da Polícia Civil, por meio do Departamento Técnico Operacional (DTO) e partiu de várias análises das publicações com a hashtag #exposedfortal. As jovens denunciaram o guru após o MPCE lançar duas campanhas convocando as vítimas de crimes sexuais no Estado.


Pedro Ícaro ficou nacionalmente conhecido ao ser denunciado por várias vítimas que com ele conviviam na Comunidade Afago. O nome da operação faz referência aos conceitos da pederastia da antiga Grécia, em que Erasta era o homem com mais de trinta anos que se relacionava com jovens, com o objetivo de refinar a educação das moças.

A Justiça acolheu, no último dia 29 de julho, a denúncia do Ministério Público Estadual (MPCE) contra o guru. O juízo da 15ª Vara Criminal de Fortaleza, porém, não havia aceitado o pedido de prisão preventiva. Na época, o MPCE afirmou que iria recorrer da decisão. A defesa afirma que ele é inocente. 

o Povo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário