quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Corregedoria da Câmara recebe defesa escrita da deputada federal Flordelis

 


A Corregedoria Parlamentar da Câmara dos Deputados recebeu na tarde desta quarta-feira (16) a defesa escrita da deputada Flordelis (PSD-RJ). Ela é acusada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, em Niterói (RJ). A defesa foi entregue nesta quarta-feira por meio de procuração dos advogados da deputada.


                                  




O prazo para análise e posterior parecer na Corregedoria começa hoje e o corregedor da Câmara, deputado Paulo Bengtson (PTB-PA), tem até 45 dias úteis para apresentar sua conclusão. “Porém, não utilizaremos todo esse período”, afirmou. Pelas regras da Câmara, a Corregedoria faz a análise prévia da acusação, e a Mesa Diretora, se julgar procedente, remete o caso para o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar para abertura de processo contra a deputada.


Ela havia sido notificada no último dia 9 pelo corregedor da casa sobre o pedido de representação feito contra ela pelo deputado Léo Motta (PSL-MG). Pelas regras da Câmara, a Corregedoria faz a análise prévia da acusação, e a Mesa, se julgar procedente, remete o caso para o Conselho de Ética para abertura de processo contra a deputada. O caso envolvendo as investigações e procedimentos na Justiça envolvendo Flordelis têm esbarrado na questão da imunidade parlamentar, o que pode ser revertido a depender de como ande o processo na Câmara.


Ainda este mês, a parlamentar divulgou nota sobre o caso. “Não posso ser julgada e muito menos condenada, antes que todo o processo seja concluído. Os equívocos encontrados serão esclarecidos e tenho plena convicção de que irei provar a minha inocência”, afirma a deputada. (Com informações da Agência Câmara)

Nenhum comentário:

Postar um comentário