sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Redução do valor do auxílio emergencial pode causar perdas de renda, aponta estudo

  Milhares de cearenses tem sido beneficiados pelo auxílio emergencial que visa ofertar ajuda aos brasileiros que tiveram suas finanças afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Até o momento, o Governo Federal tem definidos o pagamento de 5 parcelas de R$ 600 do auxílio, mas prevê a extensão do benefício, porém possivelmente com um valor menor.



no-proximo-sabado-27-o-governo-federal-vai-comecar-apagar-a-terceira-parcela-do-auxilio-emergencial-saque-em-dinheiro-tem-outro-calendario-1593200381394_v2_1920x1280

Foto: reprodução

Para os trabalhadores que receberam o auxílio, as parcelas tem ajudado a compensar a perda de renda provocada pela pandemia de coronavírus. No entanto, um estudo do Centro de Estudos em Microfinanças e Inclusão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV) apontou que esse cenário pode ficar bem diferente se houver redução do valor das parcelas.

Em uma simulação, o estudo calculou a perda da renda caso haja a redução no valor do auxílio emergencial para um valor fixo de R$ 300 para todos os beneficiários – sem diferenciação no caso das mulheres chefes de família, que hoje recebem R$ 1,2 mil por parcela.

Nesse cenário, por exemplo, profissionais como cabeleireiro e manicure podem ter queda de 17% na renda, na comparação com a renda recebida antes da pandemia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário