segunda-feira, 8 de junho de 2020

Primeira-dama acusada no caso Miguel está cadastrada no auxílio emergencial, diz portal

Sarí Corte Real, ex-patroa de Mirtes Renata, mãe do menino Miguel, se desculpou em carta divulga nesta sexta-feira, 5 (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Sarí Corte Real, ex-patroa de Mirtes Renata, mãe do menino Miguel, se desculpou em carta divulga nesta sexta-feira, 5 (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
A primeira-dama da cidade de Tamandaré (PE), Sari Gaspar Corte Real, está cadastrada no auxílio emergencial do Governo f[Federal, diz o portal Notícia Preta. A mulher é acusada de homicídio culposo no caso Miguel, menino de cinco que morreu ao cair de um prédio de luxo em Recife, após ser conduzido para fora do apartamento em busca da mãe.

Segundo as informações do Notícia Preta, o nome da primeira-dama aparece no Dataprev, site de consulta do benefício. Entretanto, não se pode afirmar que a solicitação tenha sido feita, de fato, pela ex-patroa de Mirtes Renata, mãe do menino Miguel. Conforme os detalhes da consulta, o pedido de auxílio foi feito no dia 14 de maio e, até o momento, consta em análise.

Ainda nesta semana, a família Corte Real se envolveu em outra polêmica, quando foi descoberto que Mirtes Renata está cadastrada como servidora na prefeitura de Tamandaré, sob gestão de Sérgio Hacker. Ela seria gerente de divisão, com lotação em Manutenção das Atividades de Administração. No entanto, servia como empregada da família.




O POVO 

Nenhum comentário:

Postar um comentário