terça-feira, 9 de junho de 2020

Hábitos saudáveis ajudam na prevenção ao AVC, orienta especialista do Hospital Regional do Cariri



O Hospital Regional do Cariri (HRC), da rede pública da Secretaria da Saúde do Ceará, do Governo do Estado, é referência no atendimento a casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Especialistas da unidade reforçam que hábitos simples no dia a dia ajudam a prevenir a doença. Evitar o consumo excessivo de álcool; não fazer uso de drogas ilícitas; manter uma alimentação saudável; beber bastante água e praticar atividade física regularmente são algumas das recomendações.

Neurologista do HRC, Gustavo Vieira alerta que hipertensão, diabetes tipo 2, colesterol alto, obesidade e tabagismo são alguns dos fatores que aumentam o risco de uma pessoa sofrer um AVC. Por isso, a prevenção é tão importante. “Se você se enquadra dentro de um dos grupos de risco, o acompanhamento regular no próprio posto de saúde, o controle com a alimentação e atividade física já são medidas eficazes para minimizar as chances de um AVC”, afirma.


Como identificar um AVC

O Acidente Vascular Cerebral acontece quando vasos que levam sangue ao cérebro entopem ou se rompem, causando a paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea. Os principais sintomas são fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo; confusão mental; alteração da fala ou compreensão; alteração na visão (em um ou ambos os olhos); alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar e dor de cabeça súbita, intensa e sem causa aparente.

No caso de aparecimento dos sintomas, a recomendação é ligar para o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu – 192 Ceará), Bombeiros (193) ou levar a pessoa a uma unidade de saúde mais próxima. “Nós precisamos lembrar que a rapidez no atendimento a pacientes com AVC faz toda a diferença na vida dessa pessoa. A demora pode levar inclusive a morte”, frisa Gustavo Vieira.
Gustavo Vieira ressalta que a população deve estar atenta aos sinais e sintomas para procurar atendimento médico imediato, independentemente do período de pandemia.

 “O medo de se contaminar com Covid -19 está fazendo com que muitos pacientes que sofreram um AVC não cheguem no hospital dentro da janela de quatro horas, quando há chance de minimizar as sequelas no paciente. A maioria dos casos já está chegando grave por esperar para melhorar em casa do que, para muitas pessoas, é apenas um mal-estar”, explica o médico.


Estrutura reforçada

Localizado em Juazeiro do Norte, o HRC foi o primeiro Hospital do interior do Ceará a contar com uma unidade exclusiva, com dez leitos, para atendimento de AVC. Por ano, são atendidos em média 1000 casos da doença no HRC. Ao chegar, o paciente é atendido em até dez minutos. Quem tem o diagnóstico confirmado recebe o tratamento adequado, que inclui o uso de trombolíticos, medicamentos capazes de dissolver coágulos no sangue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário