quarta-feira, 27 de maio de 2020

Cariri tem quase 600 casos confirmados de covid-19

O crescimento contínuo nos casos de covid-19 tem despertado a atenção da saúde pública caririense, que corre contra o tempo para conter o avanço da doença. A realidade na região vai na contramão da tendência de estabilização em Fortaleza, epicentro da doença no Ceará, revelada pelo secretário estadual da Saúde, Dr. Cabetto.

 O aumento mais alarmante registrado no Cariri, no período de uma semana, foi em Mauriti e Várzea Alegre: na primeira, as confirmações se multiplicaram de 10 para 44 casos (aumento de 340%) e, na segunda, de 12% para 40% (233,33%). A preocupação é que ocorra uma interiorização dos casos e que, enquanto eles diminuam na capital, os municípios menores sofram com o avanço da doença.


 

Nos últimos 30 dias, o número de pessoas infectadas fora da capital saltou de 18% para 40%, revelando a expansão do vírus para o interior do Estado. O novo contexto preocupa autoridades de saúde e gestores públicos. Altaneira e Granjeiro são os únicos municípios caririenses que permanecem sem confirmação de casos.

Enquanto que, na semana passada, 270 casos tinham sido confirmados nos 29 municípios do Cariri, nesta o número chegou a 577. Em Juazeiro, os casos foram de 110 para 186 – aumento de 69,09%; em Barbalha, de 37 para 57; em Crato, de 36 para 61. Juntas, as três cidades detêm 52,69%% do total de pessoas Infectadas na região. Durante reunião entre o governador Camilo Santana e prefeitos, na sexta-feira (22), o presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, revelou preocupação de que o vírus se alastre ainda mais para as regiões do Cariri e Centro-Sul. Conforme relatou, a transmissão está mais na Zona Norte do Estado e nos litorais Leste e Oeste. “A tendência é disseminar para o Interior”, argumentou Diniz.

Diante dos fatos, os prefeitos Argemiro Sampaio, de Barbalha, e Lielson Landim, de Milagres, ampliaram o rigor sobre a circulação de pessoas na última semana. O prefeito de Tarrafas, Tertuliano Cândido, solicitou bom senso à população, no cumprimento das medidas de distanciamento, depois dos primeiros registros da covid-10 na cidade. As medidas para contornar a situação, que ainda está sob controle, sinalizam uma corrida para não superlotar o sistema de saúde.

O apelo mais contundente veio do prefeito de Mauriti, Mano Morais, uma das primeiras pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Cariri. Conforme narrou o prefeito, ele teve sintomas como febre de 39,4º, dores no corpo e falta de ar, que o fizeram passar 72 horas sem dormir. “Eu não quero essa covid-19 maltratando você, não. Porque mexe com o psicológico da gente, mexe com tudo. A situação de Mauriti é crítica! A covid-19 está comunitária! O coronavírus está em todo lugar! Ajude! Como você ajuda? Ficando em casa!”.

Maior rigor

Com o crescimento de casos além de Fortaleza, o governador Camilo Santana (PT) reuniu-se com prefeitos para alinhar medidas de isolamento mais rígidas. Conforme o governador, os municípios que ainda não adotaram barreiras sanitárias devem fazê-lo, enquanto aqueles que já tiveram esta iniciativa devem ampliá-la, inclusive restringindo a entrada de pessoas na cidade. Na outra ponta, os prefeitos caririenses pediram apoio na atenção primária em saúde e na abertura de mais leitos de Unidade de Terapia Intensiva. Segundo Zé Aílton Brasil (PT), prefeito de Crato, reuniões entre prefeitos caririenses e o governador continuarão a acontecer.

Tivemos uma medida importante que foi implementada como protocolo novo, que é o trabalho da atenção primária. Muitos municípios estão fazendo, mas precisamos intensificar, que é a identificação da busca ativa, dos grupos de risco, com a visita de agentes comunitários. Importante que os municípios implementem o protocolo orientado pela Secretaria da Saúde. Isso vai nos permitir uma segurança para evitar o agravamento dos casos e que o paciente precise de um leito hospitalar de enfermaria ou de UTI”, explicou Camilo, no encontro virtual com prefeitos.

A Secretária de Saúde de Crato, Marina Feitosa, ressalta que o poder Executivo não conseguirá superar o vírus sem a contribuição da comunidade no atendimento às orientações das autoridades sanitárias, no que diz respeito a isolamento e distanciamento social. “A fim de evitar a migração de outras regiões para o Cariri, os municípios do Crajubar têm intensificado as ações de enfrentamento”, destaca, ao falar sobre as barreiras sanitárias rígidas. “Com a união, consciência, cuidado e enfrentamento coletivo pela sociedade, podemos auxiliar de forma significativa na proteção de todos”, enfatiza.

“Jornal do Cariri”

Nenhum comentário:

Postar um comentário