sexta-feira, 29 de maio de 2020

Cariri é a terceira macrorregião do estado contemplada com videoconferência de gestores com governador

Prefeitos e prefeitas da Macrorregião do Cariri estiveram, na tarde desta quinta-feira (28), na terceira videoconferência regional promovida pelo Governado do Estado sobre os avanços e dificuldades no combate ao coronavírus no Ceará. Foi mais uma oportunidade de diálogo e troca de informações entre os gestores e o Governador Camilo Santana sobre o enfrentamento da pandemia. Já foram realizados outros dois encontros do tipo, contemplando as Macrorregiões Norte e de Fortaleza.

Como nos demais encontros, a Aprece atuou fortemente na mobilização e sensibilização dos gestores sobre a importância do debate, que contou com a participação do Secretário de Saúde do Estado, Dr Cabeto. Na oportunidade, técnicos da Secretaria de Saúde (Sesa) apresentaram os dados relativos à incidência da doença na macrorregião.

O governador fez questão de ressaltar que o Cariri é a região com menor taxa de contaminação e óbitos por Covid-19, afirmando que isso certamente é fruto do trabalho dos gestores e deve seguir sendo enfatizado. Camilo Santana reafirmou a importância do isolamento social no controle da doença, lembrando a todos que irá renovar o atual decreto que se encerra no próximo domingo (31) permitindo algumas atividades na área de indústria, restringindo mais ainda em alguns municípios com casos mais graves, o que não é o caso do Cariri.

Camilo informou que mais 280 mil testes rápidos deverão chegar até o final da semana e serão distribuídos para todos os municípios do Ceará. “Somos o Estado que mais testa no país, não só proporcionalmente, pois acabamos de passar São Paulo nominalmente. A testagem é fundamental pois permite a tomada de decisões mais assertivas”, disse o governador.

Diante das dúvidas e demandas apresentadas pelos prefeitos durante o encontro, o secretário de Saúde falou sobre a diferença entre os dados do IntegraSUS e os contabilizados pelas prefeituras, lembrando que os casos suspeitos devem ser abertos pelo sistema de saúde municipal e confirmados pela vigilância de saúde do município. “Irei solicitar da equipe que atua no sistema qualquer ajuste que seja necessário”, garantiu.

O secretário reconheceu que existem alguns municípios com população sem leitos de UTI, apesar de estarem distantes de municípios estruturados. “Iremos discutir o ajuste emergencial com a implantação de salas de estabilização e treinamento de profissionais através da Escola de Saúde Pública”, disse.

O presidente da Aprece, Nilson Diniz, lembrou que o papel da entidade tem sido de ponte entre as gestões municipais e todos os poderes, órgãos e instâncias que possam colaborar com os municípios cearenses no enfrentamento da grave crise gerada pela pandemia. Ele falou sobre os números positivos das taxas de contaminação no Estado e conclamou todos prefeitos e prefeitas a avaliarem a atuação das administrações municipais, buscando diagnosticar em que podem melhorar.

Próximo encontro

Os prefeitos dos municípios que compõem a Macrorregião do Sertão Central serão os próximos a participar de videoconferência similar com o governador Camilo Santana. O encontro acontecerá nesta sexta-feira (29), às 10h, e, mais uma vez, a mobilização será feita pela Aprece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário