quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Moradores reclamam de falta de passagem em muretas instaladas na CE-293 entre Barbalha e Missão Velha


Moradores de duas localidades nas imediações da CE-293, que liga Barbalha a Missão Velha – e que teve a via recentemente duplicada – reclamam da instalação de barreiras de concreto que separam os dois sentidos da estrada.

 Moradores reclamam de falta de passagem em muretas instaladas na CE-293 entre Barbalha e Missão Velha


Segundo eles, não foram instaladas passagens para que se possa atravessar a pista em segurança, torando quase impossível trafegar entre comunidades separadas pela via ou cruza-la para utilizar o transporte público.


Um dos moradores, inclusive, relatou que muitos se aventuram em atravessar as muretas, que possuem pouco mais de um metro de altura. Segundo ele, moradores do Sítio Passagem de Pedra, em Missão Velha, e do Sítio Estrela, em Barbalha, foram lesados pela instalação das contenções centrais da CE-293, pois não têm como atravessar para o outro lado da pista, e o desvio mais próximo em ambas as localidades fica a mais de 500 metros da entrada principal das comunidades, gerando risco de acidentes graves na região.

Os próprios habitantes procuraram a empresa que está realizando as obras de instalação das barreiras de concreto, mas afirmaram quem eles não emitiram nenhuma resposta ou solução, sendo que se localizam em diversos pontos da obra, que se estende por 17km dos 21km duplicados da CE-293.
Atualização.

O Departamento Estadual de Rodovias (DER) foi contactado para apurar se há planejamento do órgão em solucionar o problema nas localidades. Em nota, eles informaram que Superintendência de Obras Públicas (SOP) implantou as barreiras de concreto por medida de segurança viária, de forma a evitar travessia indevida, invasão de pista na contramão, além de retornos e conversões proibidas, que poderiam resultar em acidentes. Sendo que no momento, está em análise o método mais adequado para estabelecer pontos de passagem de pedestres.

Instalação das barreiras e duplicação

Anunciada pelo Governo do Estado, a obra orçada em aproximadamente R$ 65 milhões, com investimento do Tesouro do Estado e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), iniciou a pouco mais de um mês e tem intuito de impedir que os veículos invadam a outra faixa, dando uma maior segurança aos usuários que trafegam entre os municípios.

A duplicação da CE-293, em fase de conclusão, em como foco receber uma grande circulação de cargas pesadas que vêm do Sul do País para a Região do Cariri. A intervenção que restaura e alarga a rodovia inclui drenagem, colocação de bueiros e pontes, pavimentação, revestimento asfáltico, sinalizações (horizontal e vertical) e proteção ambiental.


badalo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário