Páginas

Facebook

quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Para Presidente Estadual Do PT, Aliança Com Os Ferreira Gomes É Uma Realidade Há 15 Anos.

 


Cid-Gomes-Roberto-Claudio-Camilo-Santana

Aliança entre PT e Ferreira Gomes teve início nas eleições de 2006, quando Cid Gomes foi eleito governador do Estado derrotando Lúcio Alcântara. Foto: Facebook.

Mesmo com altos e baixos, a parceria entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o grupo político liderado pelos irmãos Ciro e Cid Gomes é uma realidade no Ceará desde as eleições de outubro de 2006, quando Cid construiu uma aliança em torno de seu nome para o Governo do Estado. Essa é a avaliação do presidente estadual da sigla petista, Antônio Filho, o “Conin”, que acredita em união da legenda em torno de uma tese para a disputa majoritária de 2022.

Depois de construir uma aliança em 2006 formada por PSB, PT, PMDB, PP, PCdoB, PV e PRB, Cid Gomes disputou o pleito de 2010 com algumas alterações, mas atraindo o PDT e mantendo PT, PMDB e PSB. Nas eleições de 2014, surpreendeu ao escolher o petista Camilo Santana (PT) para sucedê-lo, e se mantém ao lado do governador eleito e reeleito desde então.

Para Conin, apesar de dissidências dentro do partido sobre a disputa eleitoral que se avizinha, a tendência é que essa aliança, que hoje é formada por PT e PDT, seja mantida nas eleições do próximo ano. Segundo ele, a opinião e orientação do governador Camilo Santana, pelo nível de aprovação que tem junto à população, também serão levadas em consideração no momento de se bater o martelo. O chefe do Executivo estadual já se posicionou, algumas vezes, sobre união do que ele define como “forças do campo democrático”.

Em contrapartida, o deputado federal José Airton Cirilo, defensor de candidatura própria do PT ao Governo do Estado, convocou para o próximo dia 13/10, na sede da legenda em Fortaleza, plenária para discutir a tese de se ter um candidato que possa garantir palanque para o ex-presidente Lula em uma eventual candidatura do líder político à Presidência da República em 2022.

De acordo com Conin, o parlamentar tem o direito de fazer o debate, mas o dirigente defende unidade da legenda em torno de uma tese que garanta continuidade da aliança no Estado.

Plenária

Os deputados federais José Airton e Luizianne Lins reclamam de ataques feitos pelo pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes, contra o PT e  Lula. Luizianne chega a falar em perseguições que teria sofrido tanto na campanha de sucessão ao seu nome, em 2012, quanto em 2020, quando ficou na terceira colocação na disputa para a Prefeitura de Fortaleza.

A deputada federal chega a falar de pesquisas internas que mostravam que uma eventual candidatura do PT teria condições de vitória no Ceará. Nesse sentido, José Airton decidiu realizar uma plenária na próxima quarta-feira (13), às 19 horas, com as forças políticas do PT do Estado que defendem a tese de candidatura própria.


                   Jornalista Edison Silva