Páginas

Facebook

sábado, 7 de agosto de 2021

Região Centro Sul : Alunos colocam mesa na calçada ou no quintal para assistir aula online, em Cedro.

 


Alunos colocam mesa de estudos na calçada ou vão ao quintal de casa para tentar pegar sinal de internet para assistir aulas remotas, na zona rural de cidades cearenses. Em Cedro, na região Centro-Sul do Ceará, no distrito de Ubaldinho, encontramos dois exemplos. Entretanto, essa é uma realidade que se estende aos outros municípios desde maio de 2020 a partir do início do ensino à distância após o agravamento da pandemia da Covid-19

Cerca de 20% de 910 mil alunos matriculados na rede municipal (dados do Censo Escolar de 2020) continuam sem acesso a nenhuma plataforma digital para acompanhamento das atividades pedagógicas.

A aluna Ingrid Bezerra costuma colocar uma mesa em frente à casa para acessar melhor o celular e fazer as tarefas enviadas pelos professores e assistir às aulas remotas. Ela é aluno do nono ano do ensino fundamental, na Vila Ubaldinho.

Aula online
Foto: Foto: Honório Barbosa

“Pensava que neste ano iria para a escola com meus colegas, mas até agora nada e já começamos o segundo semestre. Estudo aqui fora porque o sinal (da internet) é melhor”.
INGRID BEZERRA
Estudante

Aplicada nos estudos, Ingrid Bezerra sempre dá uma força para a irmã, Isadora, do 2º ano do ensino fundamental, que tem dificuldades em fazer as tarefas na modalidade do ensino remoto.

Na localidade de Junco, em Cedro, no interior mais distante ainda da área urbana, a aluna Cândida Caroline Hipólito fala da dificuldade em aprender matemática e de acessar a internet.

“Sempre venho ao quintal quando o sinal fica fraco, caindo”, disse.

 Ela também lamentou a continuidade da ausência dos alunos na escola. “Ninguém queria que fosse assim e nada substitui a sala de aula”, pontuou.

Apesar das dificuldades, Cândida é uma exceção à realidade da maioria dos alunos que têm pais agricultores, com pouca formação escolar. Ela conta com o reforço e orientação da mãe, Geane Hipólito, que é pedagoga.

Candida
Foto: Foto: Honório Barbosa

“Eu sempre tiro as dúvidas dela, estudamos juntos, mas me preocupa a situação de outras famílias que têm três, quatro filhos ou mais e apenas um celular”, lembrou. “O prejuízo na aprendizagem vem ocorrendo desde o ano passado, mas as aulas remotas são a única maneira de não se perder tudo”.

VACINAÇÃO

A diretora da Escola de Ensino Fundamental Leandro Alves Correia, da localidade de Ubaldinho, Ionete Andrade, disse que “talvez em setembro próximo seja implantado o sistema híbrido, mas tudo vai depender do avanço da vacinação e do quadro epidemiológico”.

                              Iguatu. Net