Páginas

Facebook

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Inquietação nas estradas: descontentamento dos caminhoneiros volta ao radar do Governo Federal.

 



O ambiente na relação entre os caminhoneiros e o Governo Federal volta a ser de preocupação. A inquietação reacende as atenções do Palácio do Planalto diante de sinais de insatisfação dados por dirigentes de entidades que congregam condutores de caminhões. O assunto ganhou destaque no Bate Papo Político com os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na edição desta quinta-feira (17).

O descontentamento surge porque os caminhoneiros se queixam da falta de cumprimento de promessas feitas pelo Governo Federal, daí as articulações para a categoria se mobilizar e cobrar as melhorias nas condições de trabalho. O presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, traduz o descontentamento.

 “As promessas feitas pelo governo Bolsonaro não foram cumpridas e os caminhoneiros estão em situação pior que 2018”, avaliou Chorão, em entrevista ao Jornal Correio Braziliense, ao se referir ao ano em que os motoristas fizeram uma greve que recebeu apoio do então pré-candidato Jair Bolsonaro.

Em nota pública, o presidente da Abrava lista as promessas que não foram postas em prática: prioridade na vacinação contra a covid-19, eliminação de impostos federais sobre o combustível (o governo zerou a tarifa somente em abril e voltou a cobrar em maio), linha de crédito acessível e controle do preço do diesel.

Crescimento ‘inusitado’ do FPM deixa prefeitos entusiasmados; CNM projeta maior volume de recursos

A sucessão de questionamentos de secretários de finanças e prefeitos sobre os bons números do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), registrados na primeira parcela do dia 10 de junho, levou a Confederação Nacional de Municípios (CNM) a divulgar um estudo sobre o bom desempenho da principal transferência de recursos da União para as Prefeituras.

De acordo com o documento da CNM, mesmo com as medidas de enfrentamento da pandemia da Covid-19, a economia brasileira apresenta sinal de recuperação melhor que o esperado pelo mercado nacional e internacional.
A entidade destaca que, por exemplo, o Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado na última segunda-feira, indicou que as projeções do mercado para o crescimento da economia nacional subiram de 4,36% para 4,85%.

Os economistas da CNM destacam  esses números e apontam como os cenários da recuperação econômica se mostram no Fundo dos Municípios, em comparação com 2020. O FPM é composto pelo Imposto de Renda e pelo Imposto sobre Produtos Industria lizados (IR e IPI).

O crescimento do FPM superior a 100% se comparado com o ano de 2020 tem sido definido pelos prefeitos como inusitado. Se o montante previsto pelo governo for realmente repassado, de janeiro a agosto, de acordo com a CNM, o Fundo contabilizará R$ 82  bilhões de reais para os 5.568 municípios brasileiros – valor que é 28,4% maior do que o mesmo período de 2020, que totalizou R$ 64 bilhões.

Surgem novos percalços, crise interna tem novo capítulo e aliados de Bolsonaro ficam mais temerosos para entrada no Patriota

Surgem novos percalços nas articulações para o presidente Jair Bolsonaro e os aliados ao Governo se filiarem ao Patriota. Após muita conversa e o apelo para os dirigentes nacionais do partido apaziguarem os ânimos na legenda, o clima de divisão continua, gerando, assim, mais insegurança jurídica para uma possível filiação de Bolsonaro.

O clima internou na agremiação azedou ainda mais após o vice-presidente da sigla, Ovasco Resende, anunciar, nessa quarta-feira, a convocação para uma nova convenção no dia 24 de junho.

O encontro, marcado para Brasília, será realizado de forma presencial e híbrido e tem por objetivo se contrapor às mudanças no estatuto do partido comandadas pelo presidente nacional Adilson Barroso. As mudanças foram feitas para adequar o estatuto do Patriota para receber o grupo bolsonarista.

O novo capítulo do conflito interno foi antecedido com a convenção nacional da última segunda-feira em que o presidente Adilson Barroso dirigiu para corrigir erros de uma reunião anterior, mas, mesmo assim, poucas horas após o evento, o secretário-geral do partido, Jorcelino Braga, publicou uma nota para anunciar que entraria na justiça contra o que classificou como festival de fraudes no Patriota.



caminhoneiros2-1-768x512

hqdefault


                                    Ceará Agora