Páginas

Facebook

terça-feira, 11 de maio de 2021

Programa Nordeste Conectado quer ampliar internet de banda larga na região.

 


























Já estão conectadas cinco cidades polo, entre elas Quixadá (CE). Foto: Davi Pinheiro/Gov.CE.













Expandir a estrutura de telecomunicações e levar internet de banda larga e inclusão digital às pessoas, por meio de fibra óptica, é o que prevê o programa Nordeste Conectado, que tem como objetivo conectar cidades polo da região até o fim de 2022, aproveitando a rede e linhas de transmissão da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf).

Essa rede da Chesf está sendo operada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), uma organização social ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

“A gente aproveitou uma rede já existente, mas não em operação, da Companhia Hidrelétrica do São Francisco. Então, essa fibra óptica já passava pelas redes da Chesf, mas não havia tráfego de dados, não havia comunicação. Então, com recursos do Ministério da Educação e do Ministério das Comunicações, nós adquirimos os equipamentos e conectamos essas fibras”, explicou o coordenador geral de Projetos para a Promoção do Acesso à Banda Larga, do Ministério das Comunicações, José Afonso Cosmo Júnior.

“Essa fibra leva a internet a uma velocidade 100 Gigabytes por segundo. É uma capacidade muito alta de comunicação de dados”, explicou. “Então, são muitos negócios que vão surgir em torno disso”, acrescentou José Afonso.

A conexão funciona assim: A RNP fica responsável pela ligação entre entidades educacionais e, por meio de uma parceria com o Ministério das Comunicações, faz um chamamento de provedores interessados em construir a rede metropolitana, responsável por levar a internet para as cidades mais distantes.

“Nisso, a gente tem atendido milhares de escolas, centenas de postos de saúde, órgãos públicos do Judiciário, de segurança pública, todos são atendidos já com essa rede. É feita uma espécie de troca. Você trafega seus dados pela minha rede, e oferece esse serviço de forma gratuita ou subsidiada para os órgãos públicos”, ressaltou José Afonso. Segundo ele, já são 473 escolas atendidas pelo projeto.

Expectativa

O programa já conectou cinco cidades polo: Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Paulo Afonso (BA), Mossoró (RN) e Quixadá (CE). Até o fim deste ano, mais quatro cidades deverão estar conectadas por meio do Nordeste Conectado.

De acordo com o Ministério das Comunicações, até o fim de 2022, a expectativa é de que 16 cidades-polo sejam diretamente conectadas, com a implantação de redes metropolitanas. Com o estabelecimento de parcerias, será possível atingir, no total, 77 localidades em toda a região, em quatro anos.

Segundo o coordenador, o programa Nordeste Conectado já empregou R$ 35 milhões.

A secretária Municipal da Educação de Mossoró (RN), Hubeônia Alencar, comentou sobre a iniciativa. “Esses projetos vão proporcionar às escolas acesso a uma internet de qualidade, de alta velocidade e que, com certeza, trará grande benefício para as atividades desenvolvidas nas escolas, especialmente nesta era de crise sanitária e pós-crise também.”, disse.

Fonte: Governo Federal.