Páginas

Facebook

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Mulheres candidatas laranjas nas eleições de 2020 geram contratempos em 12 cidades do Ceará.

 



























Após a condenação de dirigentes municipais e dos integrantes da chapa do PSD à Câmara de Vereadores de Croatá terem o registro cassado por fraude na cota de gênero, mais 11 cidades do Ceará registram suspeitas de irregularidades nas candidaturas de mulheres nas eleições de 2020.

O Ministério Público Eleitoral identificou indícios de que as mulheres foram usadas para burlar a legislação e, alguns casos, sequer, participaram da campanha. Um desses exemplos está na cidade de Russas, onde o Ministério Público Eleitoral identificou candidaturas femininas fictícias em quatro partidos: Cidadania, PT, PV e PP.

“A maioria foi convidada por algum dirigente, que não ofereceu nada para elas concorrerem”, disse o promotor eleitoral Gleydson Pereira, ao revelar, ainda, que “Em depoimento, duas confirmaram, inclusive, que fizeram apenas para ajudar (os partidos)”.

As investigações apontam que, das sete candidatas sob suspeita de serem fictícias, quatro teriam desistido extra-oficialmente poucos dias depois da convenção partidária, duas declaram apoio a outros candidatos, duas candidatas receberam apenas três votos, enquanto uma registrou dois votos.

O Ministério Público Eleitoral pede a nulidade de todos os votos recebidos pelos quatro partidos. Se aceita essa ação pela Justiça, os vereadores eleitos pelo Cidadania, PT, PV e PP perdem o mandato. Além de Croatá e Russas, estão na lista de cidades que podem sofrer alteração na composição das Câmaras de Vereadores por conta do uso de candidaturas femininas laranjas, Baturité, Barbalha, Granjeiro, Itapajé, Senador Pompeu, Granja, Mauriti, Martinópole, Nova Russas e Ocara.


                                                        ( ceará agora)