terça-feira, 23 de março de 2021

São Paulo tem recorde de mortes por Covid-19: 1.021 novos óbitos registrados em 24h

 










Movimento no Viaduto do Chá durante a quarentena (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Movimento no Viaduto do Chá durante a quarentena (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

São Paulo registrou 1.021 novas mortes provocadas pela Covid-19 nesta terça-feira, 23. Com o registro expressivo, o estado bateu o recorde em 24 horas desde o início da pandemia. O número equivale a três mortes a cada quatro minutos. Os dados foram publicados no site da Secretaria da Saúde nesta manhã.

O recorde anterior, registrado na semana passada, era de 679 mortes em um dia. O estado agora totaliza 68.623 óbitos causados pelo coronavírus.

Os novos registros não significam, necessariamente, que as mortes aconteceram de um dia para o outro, mas que foram computadas no sistema neste período. As notificações costumam ser menores em finais de semana, feriados e segundas-feiras, por conta do atraso na contabilização.


Na última sexta-feira, 19, o secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu que o governo projetava registrar 800 mortes diárias nos próximos dias.

Internados

 

O número de pacientes internados com Covid-19 subiu 113% no estado de São Paulo em apenas um mês. Ontem, 29.039 pessoas ocupavam leitos destinados à doença. No dia 22 de fevereiro, eram 13.606. Os números desta terça ainda não foram divulgados.

Do total de pacientes internados atualmente, 16.871 estão em enfermaria e 12.168 em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Com isso, o número de pessoas em UTI em São Paulo é mais de três vezes maior do que em toda a Argentina, que possui uma população semelhante ao estado com aproximadamente 44 milhões de habitantes.

Fase emergencial

 

Desde 15 de março, o estado de São Paulo está na fase emergencial, a mais restritiva do plano de flexibilização econômica. A  gestão de João Doria (PSDB) defende que as regras mais duras, como lockdown, sejam determinadas pelas próprias administrações locais e tem descartado implementar a medida em todo o estado.

Com informações do G1 São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário