sábado, 14 de novembro de 2020

Caucaia e Fortaleza: as duas cidades do Ceará com cenários de 2º turno

 Design-sem-nome-2-768x432

Os eleitores dos dois maiores colégios eleitorais do Ceará – Fortaleza e Caucaia, vão às urnas, nesse domingo, com cenários de uma disputa que pode ser levada ao segundo turno. Em Fortaleza, onde estão 1.821.382 pessoas aptas a votar, as pesquisas apontam que a disputa final pela Prefeitura tende a ser protagonizada entre os candidatos do PROS, Capitão Wagner, e do PDT, José Sarto.

Com 222.128 votantes, Caucaia se enquadra nos critérios para realizar a eleição em dois turnos, mas os números do Ibope dão indicativo de uma possível vitória do atual prefeito Naumi Amorim (PSD) no primeiro turno. Dois outros candidatos – Vitor Valim (PROS) e Emília Pessoa (PSDB), trabalham para levar a eleição ao segundo turno a ser realizado no dia 29 de novembro. Aqui, você confere outras nuances da corrida pela Prefeitura de Caucaia, cidade que, pelo histórico político, reelegeu apenas um prefeito.

Os dirigentes do PROS e do PDT e dos partidos aliados vislumbram que o Capitão Wagner e o José Sarto serão os dois mais votados nesse domingo e já fazem planos para, na noite desse domingo, deflagrar os primeiros contatos para atrair novos aliados. Wagner mira o MDB que hoje está na aliança com o Solidariedade. Wagner e Sarto deixam um cenário configurado com remotas possibilidades da candidata do PT, Luizianne Lins, surpreendê-los.

Wagner e Sarto de olho no MDB

O Presidente da Executiva Regional do MDB, ex-senador Eunício Oliveira, entra na agenda do Capitão para os primeiros contatos logo após oficializado o resultado do primeiro turno. A mesma prioridade de Wagner é dada, também, ao hoje candidato do SD/MDB, Heitor Férrer.

Se o ex-senador Eunício Oliveira é cobiçado pelo PROS, o mesmo desejo de conquista tem, também, o pedetista José Sarto. E, nesse caso, a articulação ficará a cargo do Governador Camilo Santana (PT) com quem o presidente do MDB tem uma relação de amizade, cordialidade e respeito.

As divergências de Eunício Oliveira com o ex-ministro Ciro Gomes e com o atual prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), a quem o emedebista acusa de traí-lo na reeleição ao Senado em 2018, o impediram de levar o MDB para o palanque de José Sarto. As divergências permanecem, mas as conversas com vistas ao segundo turno já estão em campo.

Luizianne e o PT

Se ficar fora do segundo turno, a candidata do PT, Luizianne Lins, tende a se distanciar da disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Luizianne ouvirá apelos para declarar apoio ao pedetista José Sarto, mas as dificuldades internas para convencê-las serão grandes.

Luizianne tem conflitos dentro do PT e ainda mais com as lideranças estaduais do PDT. Conversa bem com o Governador Camilo Santana, nutrem, porém, mágoas com os pedetistas que acabam por se transformar em barreiras para sentar ao lado de Roberto Cláudio e dos irmãos Cid e Ciro.

Sarto não pensará muito e, pela postura de diálogo, baterá à porta de Luizianne e fará um apelo para tê-la como aliada para enfrentar o Capitão Wagner. Se Luizianne chegar ao segundo turno, terá o mesmo comportamento de José Sarto: vai procurá-lo para pedir apoio. Os conflitos e embates nacionais são fortes complicadores para qualquer aproximação de Luizianne e do Capitão Wagner. A disputa entre o ex-presidente Lula e o atual presidente Jair Bolsonaro deixa Luiziane e Wagner em campos opostos.

Heitor Freire e Célio Studart

Com linhas e discurso de atuação política independente, os candidatos do PSL, Heitor Freire, que foi eleito no embalo da força bolsonarista em 2018 e, neste ano, concorre à Prefeitura com o rico cofre do Fundo Eleitoral, será procurado tanto pelo PDT quanto pelo PROS se Wagner e Sarto ascenderem ao segundo turno.

Os candidatos do PROS e do PDT irão, também, conversar com Célio Studart, do PV, na tentativa de ampliar o palanque ao segundo turno. Seja quais forem os nomes definidos, nesse domingo, para a disputa no dia 29 de novembro, o segundo turno da eleição, em termos de conversas e composição de forças políticas e alianças, já começou. 


( Ceará agora) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário