quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Aratuba: Polícia Federal deflagra operação para reprimir crimes eleitorais no Ceará

 policia-federal

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (11), a Operação Eleições 2020, que objetiva prevenir e reprimir crimes eleitorais nos municípios cearenses. Investigações, plantão 24 horas e policiamento móvel ostensivo e velado são ações que estão sendo executadas pela Polícia Federal. Mais de 150 policiais foram designados em tempo integral para 18* polos em zonas eleitorais da capital e do interior, para atender às demandas da Justiça Eleitoral do Ceará.


Além dos policiais designados, todo o efetivo da Superintendência e da Delegacia em Juazeiro do Norte permanecerá de sobreaviso para acionamento em caso de necessidade. O trabalho realizado pela Polícia Federal em 2020, como em outras eleições anteriores, coloca à disposição da Justiça Eleitoral os meios policiais necessários à célere apuração de crimes eleitorais.


Pela primeira vez a Polícia Federal utilizará drones para inibir e flagrar eventuais práticas de condutas vedadas durante o pleito eleitoral, como boca de urna e transporte de eleitores.


Em apoio, e sob a coordenação da Polícia Federal, o Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou o emprego da Força Nacional de Segurança Pública em Caucaia, município da Grande Fortaleza, no período de 31/10 a 1º/12.


Os trabalhos eleitorais da Polícia Federal serão integrados às determinações da Justiça Eleitoral e aos esforços dos demais integrantes do sistema de segurança pública do Ceará, visando a assegurar o equilíbrio nas eleições, o livre exercício do voto e a prevenção e repressão às infrações penais eleitorais.


Antes da deflagração da Operação Eleições 2020, a Polícia Federal já vinha realizando ações para combater ilegalidades de natureza eleitoral cumprindo 13 mandados de busca e apreensão em diversas cidades do Ceará.

Os polos são: Fortaleza, Juazeiro do Norte, Sobral, Camocim, Itapipoca, Aracati, Tianguá, Canindé, Baturité, Russas, Jaguaribe, Crateús, Tauá, Campos Sales, Quixeramobim, Iguatú, Icó e Brejo Santo.

Antes da deflagração da Operação Eleições 2020, a PF já vinha realizando ações para combater ilegalidades de natureza eleitoral


Por determinação da Justiça Eleitoral, policiais federais cumpriram, na Região do Cariri, na quinta-feira, 29/10, dois mandados de busca e apreensão, um na localidade do sítio São Lourenço, em Caririaçu, por compra de voto e outro no município do Crato por distribuição de dinheiro.

Na sexta-feira, 06/11, um mandado de busca e apreensão foi cumprido na cidade de Iguatu. Apura-se a denúncia de utilização de milícias por candidatos daquela cidade na campanha eleitoral.
No sábado 07/11, um mandado de busca e apreensão foi cumprido na cidade de Icó, na residência de suspeito de atirar contra candidato.


Na segunda, 09/11, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão na cidade Campo Sales para combater crimes de falsidade ideológica eleitoral e falsificação de documento público. Nesse mesmo dia, um homem foi conduzido pela PM à sede da delegacia da PF em Juazeiro do Norte, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência-TCO por promover desordem que prejudique os trabalhos eleitorais.


Na manhã desta quarta-feira (11), foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Apuiarés, para investigar possível crime de capacitação ilícita de sufrágio.

(*)com informação da PF

Nenhum comentário:

Postar um comentário