sexta-feira, 10 de julho de 2020

A região do Cariri é o epicentro da Covid no Ceará

Apesar da recente inauguração do Hospital de Campanha do Juazeiro 70% de leitos de UTI estão ocupados (Foto: Divulgação/Facebook)


O crescimento acelerado de casos e óbitos em decorrência do novo coronavírus no Cariri tem chamado atenção. A região tem segunda maior letalidade da Covid-19 no Ceará, ficando atrás somente de Fortaleza. Ao mesmo tempo, a disponibilidade de leitos também preocupa: sete em cada 10 leitos de tratamento intensivo adulto estão ocupados. As informações são da plataforma  IntegraSUS.

No Hospital Geral de Brejo Santo, as internações crescem há cerca de 12 dias. Atualmente de 10 leitos de UTI exclusivos para Covid-19, seis estão ocupados. Também estão lotados 10 dos 34 leitos de enfermaria. "Esses números refletem um aumento lento, mas que vem sendo uma tendência", afirma Wíder Landim, diretor do hospital.
Ele conta ainda que um desafio do momento tem sido a dificuldade em adquirir anestésicos necessários para a sedação de pacientes graves. "No momento, a gente tem um estoque que nos dá um horizonte de 30, 45 dias", estima. A questão tem sido um problema recorrente no País.
Outro sinal de alerta é a taxa de Reprodução Efetiva de Casos (RT). A região tem quatro dos cinco municípios do Estado com maior transmissão do vírus. O índice calcula para quantas pessoas saudáveis um infectado pode transmitir a Covid-19. Se o indicador estiver entre 0 e 0,5, é considerado baixo; médio quando entre 0,5 e 1 e alto se acima de 1. Conforme dados do IntegraSUS atualizados às 10h30min, Altaneira tem o maior índice, 2,87. Em seguida estão Granjeiro (2,69), Aiuaba (2,44), Tarrafas (2,41) e Antonina do Norte (2,25). Destas, apenas Aiuaba não está localizada no Cariri.
Em 24 de junho, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), informou em nota ao jornal O POVO que, a região contava 786 leitos exclusivos para atendimento a Covid-19, sendo 659 leitos de enfermaria e 127 leitos de UTI. Destes, 60 estavam no Hospital Regional do Cariri (HRC), 30 em Barbalha, 20 em Iguatu, 10 em Icó e sete em Brejo Santo.
No último domingo, 5, o Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte recebeu os primeiros pacientes. A unidade possui 80 leitos de baixa e média complexidade, podendo ampliar para 120.
No início desta semana, o Governo iniciou a distribuição de 109 novos respiradores para o Cariri e anunciou que o HRC chegará a 136 leitos de UTI. O secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, explica que a pandemia acelerou o plano de regionalização do setor e reduziu a necessidade de transferências de pacientes, que caiu em cerca de 100 translações na última semana.
"Isso significa dizer não só que incidência dessa doença pode estar diminuindo, mas também que a capacidade resolutiva no Interior está aumentando", afirma.
No Ceará, a relação entre casos confirmados na Região Metropolitana de Fortaleza e no Interior vem alterando continuamente. O cenário teve importante inversão na semana epidemiológica 24, entre os dias 7 e 13 de junho, quando a maioria (57%) passou a se concentrar no Interior.
No último período registrado pelo Ministério da Saúde, de 28 de junho a 4 de julho, 33% dos cearenses infectados pelo novo coronavírus são da RMF e 67% do Interior. Os registros de mortes acompanham essa tendência. Até o último sábado, do total de óbitos acumulados, 53% foram na RMF e 47% no Interior.


Nenhum comentário:

Postar um comentário