sexta-feira, 5 de junho de 2020

Nova ferramenta do IntegraSus ajuda na tomada de decisões sobre a abertura responsável da economia




O portal IntegraSus passou a contar com mais uma funcionalidade que vai auxiliar o Governo do Ceará na abertura de novas fases da estratégia de flexibilização do retorno das atividades, segundo informou o governador Camilo Santana em pronunciamento pelas redes socias, nesta quinta-feira (4). A plataforma, a partir de agora, possibilita acompanhar a taxa de ocupação em leitos de enfermaria e unidades de terapia intensiva (UTI), o número de pacientes atendidos em Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), taxas de positividade e letalidade, fila de regulação, entre outros.

"Para a implementação de qualquer fase do plano (Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais) depende dos indicadores da saúde, então foi criada essa ferramenta dentro do IntegraSus para exatamente avaliar", explicou Camilo Santana. Amanhã (5), o governador comunicou que se reunirá com a equipe da Saúde para analisar os números conforme os critérios estabelecidos para a implantação de cada fase do plano e até sábado (6) anunciará as medidas a serem tomadas a partir de segunda-feira (8).

O chefe do Executivo estadual lembrou a importância daqueles que não precisam sair de casa para trabalhar nas atividades liberadas permanecerem em isolamento. "Não voltamos para a normalidade. Continuamos em isolamento social no Ceará. Estamos em um período de transição que é importante para iniciarmos a retomada das atividades econômicas aqui no estado, mas sempre lembrando que tudo dependerá dos números da saúde. Fiquem em casa porque o isolamento social tem sido a melhor medida para minimizarmos os danos da pandemia", disse.
Tendência de estabilização

Os dados recentes no Ceará, especialmente na Macrorregião da Saúde de Fortaleza, com relação à Covid-19 são animadores, segundo o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto. "Há uma tendência nos últimos 15 dias no estado inteiro de redução do número de óbitos. Quando a gente analisa a semana epidemiológica, tivemos entre a 19ª e 20ª o pico de óbitos e casos, e a partir da 21ª começou a ter um decréscimo. Quando analisamos as Macrorregiões da Saúde no Ceará (cinco ao todo), a de Fortaleza, que vai da região de Itapipoca até Beberibe, temos uma taxa de ocupação de leitos de UTI em torno de 77% e de enfermaria de 63%. Os gráficos são muito parecidos quando a gente analisa o número de óbitos, há uma tendência de redução a partir da 20ª semana, e quando analisamos a taxa de ocupação dos leitos".

Sobre os dados, Camilo Santana preferiu manter o discurso de precaução. "Há uma tendência de redução e melhoria, principalmente reflexo daqui de Fortaleza. Hoje a gente mantém o isolamento social em todo o estado do Ceará, que tem sido a mais importante medida para a diminuição da velocidade de transmissão desse vírus e que nos permitiu ampliar a rede de saúde. Hoje já estamos com mais de 2800 leitos de UTI e enfermaria em todo o estado para atender exclusivamente pacientes com Covid-19", destacou.


Regionalização

Uma das funções da nova ferramenta do IntegraSus é acompanhar a evolução da pandemia nas diferentes regiões do Ceará. Atualmente, a área Norte do estado é a que vem merecendo mais atenção, conforme Dr. Cabeto. "Existe uma diferença do que está acontecendo (em Fortaleza e) na Macrorregião Norte. A taxa de ocupação de UTI já sobe pra 80% e de enfermaria para 54%. Há uma tendência em platô da mortalidade e um acréscimo significativo do número de ocupação dos leitos", apresentou o secretário.

Com esse panorama, o governador enalteceu que as futuras decisões levarão em conta as especificidades de cada área. "O decreto atual, em vigor até domingo (7), tem sete cidades com isolamento social rígido e há uma preocupação com a região Norte que avança no número de casos. No próprio decreto nós instituímos o isolamento como política pública regionalizada, então daqui pra frente várias decisões de enfretamento à pandemia serão de forma regional", destacou.


Testagem e nova carga de equipamentos

O Governo do Ceará está aguardando a chegada de mais um carregamento vindo do exterior para reforçar a rede pública de saúde. "Estamos na expectativa de receber a nova carga que vem da China com mais insumos e mais 300 respiradores", comentou Camilo, que reforçou a liderança do Ceará no ranking de estados que mais realizam testes. "É fundamental para termos uma realidade da pandemia no estado", avaliou. Está em curso uma pesquisa na Capital para identificar quem já teve a Covid-19. São 9.900 amostras que estão sendo coletadas nas famílias fortalezenses que irão permitir a tomada de decisões mais seguras".

Nenhum comentário:

Postar um comentário