quarta-feira, 13 de maio de 2020

Pesquisa feita pelo IFCE divulga vulnerabilidade da população do Crajubar à Covid-19

Um grupo de pesquisadores do Instituto Federal do Ceará (IFCE) campus Juazeiro do Norte realizou o mapeamento da vulnerabilidade epidêmica potencial da população de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha à Covid-19. Os responsáveis pelo estudo são integrantes do grupo de pesquisa de Mecânica dos Solos, Pavimentação e Geotecnologias.

 IFCE realiza seleção de professor substituto em Juazeiro do Norte

Para o mapeamento, foram selecionados sete fatores que têm maior relação com a vulnerabilidade à doença, sendo eles distribuição de renda, pessoas em situação de pobreza e pobreza extrema, densidade populacional, pessoas idosas (acima de 60 anos), domicílios sem abastecimento de água e banheiro, ausência de infraestrutura urbana e densidade domiciliar.

As classificações são distribuídas como vulnerabilidade “muito alta”, “alta”, “média”, “baixa” e “mioto baixa”.

Após a análise, os pesquisadores concluíram que os bairros Frei Damião e João Cabral, em Juazeiro do Norte, tem vulnerabilidade epidêmica “muito alta” para o novo coronavírus. O único bairro com vulnerabilidade “muito baixa” é o Planalto. Bairros como Pirajá, Romeirão, Timbaúba, Pio XII e Campo alegre estão classificados com potencial “alto”.
imagem: reprodução/ Pesquisa sobre Vulnerabilidade Epidêmica Potencial de Covid (IFCE)
Em Crato, foram classificados com risco “muito alto” os bairros França Alencar, Monte Alverne e Santa Fé. Como “muito baixo” estão o Granjeiro, Mirandão, Pimenta e Sossego.
imagem: reprodução/ Pesquisa sobre Vulnerabilidade Epidêmica Potencial de Covid (IFCE)
Em Barbalha, o Caldas e a Mata dos Limas estão no índice mais preocupante. No município, não há bairros classificados com risco “muito baixo”.
imagem: reprodução/ Pesquisa sobre Vulnerabilidade Epidêmica Potencial de Covid (IFCE)
Veja o relatório completo da pesquisa clicando aqui.


Badalo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário